Unifebe Vargas Câmara

Prefeitura adota novas medidas para redução de custos

Prefeitura 1280x900px

Tendo em vista os princípios da economicidade e com o intuito de manter as ações de governo em consonância com a legislação, a Prefeitura de Brusque, por meio do setor do Recursos Humanos, iniciou uma série de ações previstas no planejamento estratégico do governo. De acordo com a diretora do setor, Anelise Nagel Ketzer de Souza, a administração só está efetuando o pagamento do funcionalismo público de acordo com a jornada de trabalho efetivamente desempenhada e registrada no cartão ponto. “Qualquer desvirtuamento que ocorre nesse sentido, sem o abono ou autorização dos superiores está sendo descontado do trabalhador. O servidor precisa entender a importância do registro ponto e do cumprimento do horário. Por isso qualquer mudança deve ser aprovada pela administração”.
A administração municipal também trabalha para que os funcionários respeitem o limite de 40 horas extras mensais. “Só serão pagos acima do limite os adicionais solicitadas pelo chefe do Poder Executivo e em situações de emergência, como catástrofes naturais”. Além disso, nesse último mês, Anelise esclarece que o departamento de RH iniciou a revisão dos laudos técnicos de concessão dos benefícios de insalubridade. “Mesmo os laudos existentes estão sendo revisados, já que o nosso objetivo é reforçar o que prevê em lei, avaliar a concessão de acordo com as condições do ambiente de trabalho”.
A exemplo das novas medidas, a Secretaria de Saúde está reestruturando o controle interno do recursos humanos. A diretora-geral da pasta, Camila Pereira, que assumiu recentemente o cargo, destaca que agora as escalas de trabalho serão reajustadas de acordo com a demanda analisada pela própria secretaria. “Por conta de alguns horários de trabalho que acarretavam em horas extras sem necessidade, vamos iniciar uma sondagem para regularização”.
Camila frisa ainda que, os critérios para a cessão das gratificações do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) serão modificados. “Atualmente nossos servidores recebem 45% de gratificação e são avaliados somente pela assiduidade. Formamos uma comissão que tem o propósito de rever a Lei nº 3677 de 2013, para que a mesma possa avaliar nossos funcionários não só pelo número de atestados apresentados, mas pela produtividade apresentada mensalmente”. As alterações que visam melhorar o processo de trabalho dentro das unidades de saúde estão sendo discutidas em conjunto com os enfermeiros e o Sindicato dos Servidores Públicos.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.