Sinusite: Como identificá-la e como tratá-la

Foto: Divulgação

Por Dra. Anita Brunel*

Dor de cabeça, tosse, secreção nasal… pode ser sinusite! Se os sintomas persistirem por mais de oito semanas, a doença pode se tornar crônica.

Os sintomas da sinusite crônica podem acontecer após um ou vários episódios de sinusite aguda em que há febre, dor no corpo e intensa secreção nasal. Na fase crônica, os principais sintomas são: dor na face ou dor de cabeça que piora ao abaixar a cabeça ou deitar-se; secreção pelo nariz; sensação de pressão dentro da cabeça; obstrução nasal; tosse crônica, que piora ao deitar-se; mau hálito constante.

Publicidade


Existem muitas causas dessa sinusite que perdura por mais tempo, como o desvio de septo, formação de pólipos e degeneração da mucosa que obstruem as vias nasais, impedindo que a secreção seja adequadamente drenada. Também pode ser causada por bactérias resistentes, pelo uso anterior de antibióticos em excesso ou pelo tratamento incorreto de uma sinusite, assim como por rinite alérgica mal controlada ou imunidade enfraquecida.


Além de prejudicar a qualidade de vida, o problema pode levar a complicações mais graves, como a meningite e a celulite periorbitária, que é um processo infeccioso na região dos olhos. Inclusive pode levar a um quadro gravíssimo de abscesso cerebral.


Para evitarmos estas complicações, precisamos fazer um tratamento adequado, que inclui a lavagem nasal com soro fisiológico e o uso de remédios como antibióticos, antialérgicos ou corticoides, prescritos pelo otorrinolaringologista de acordo com a causa da inflamação.

Na maioria dos casos de sinusite crônica, uma cirurgia para remoção do fator obstrutivo é a única alternativa para promover a melhora dos sintomas e reduzir as recidivas.

A sinusotomia endoscópica é a técnica mais adotada. Minimamente invasivo, o procedimento é feito com o auxílio de um endoscópio (um vídeo), que permite ao médico ter acesso e visualizar de forma ampliada toda a cavidade nasal para a remoção do fator obstrutivo.


O objetivo da cirurgia é ampliar ou desobstruir os canais naturais de drenagem dos seios nasais, que podem estar fechados e impedindo a drenagem da secreção, que fica acumulada. Além disso, o procedimento também pode ser combinado com a correção de algum defeito na anatomia do nariz, como correção do septo, retirada das adenoides ou redução do tamanho dos cornetos.


A qualidade de vida do paciente pode ter uma melhora muito importante com este tratamento! Então, a crença popular de que sinusite não tem cura está longe de ser verdade. Não precisamos ter dor de cabeça todo dia!

* Dra. Anita Brunel (@otorrino.anitabrunel) é Otorrinolaringologista, com residência médica realizada no Hospital de Santa Casa de Curitiba, em Curitiba. CRM: 13883 | SC RQE: 18773

Dra Anita é especialista da Tag Klinik – Hospital Dia – Diretora Técnica: Dra Priscilla Reeck – CRM/SC10856.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.

O Olhar do Vale é um jornal digital que traz notícias de Brusque, Guabiruba, Botuverá e  região do Vale do Itajaí.

Somos um portal de notícias dedicado aqueles que buscam informação de qualidade,  jornalismo com verdade.