Secretário de Turismo apresenta relatório da estrutura do Complexo do Sesi a Comissão Legislativa


A Comissão Legislativa Especial de acompanhamento do processo de municipalização do SESI se reuniu na manhã desta quinta-feira (24), no Plenário da Câmara, para conhecer o levantamento apresentado pelo secretário de Turismo e Lazer, Marcelo Greuel, de todas as estruturas que compõem o Complexo do Sesi, além das adequações necessárias atualmente nas áreas esportivas.

Assista aqui ao vídeo na íntegra da reunião da Comissão

Além de Greuel, estiveram presentes no encontro o presidente da Câmara, Egídio Beckhauser (Republicanos), o presidente da Comissão, vereador Alexandre Matias (PSDB), o vice-presidente da Comissão, vereador Carlos Wagner – Alemão (PSL), o relator, vereador Ito de Souza (PL), o vereador Professor Gilson de Souza (Patriota) e o vereador Mauricio Goll (PSDB). Também participaram da reunião o secretário Municipal de Esportes, Ricardo Echelmeier, o diretor do Parque Vila Germânica, Guilherme Guenther, e o servidor da Prefeitura de Blumenau, Paulo Funke.

Publicidade

Na última reunião da comissão, os vereadores foram até o Sesi e conheceram in loco toda a estrutura que compõe o complexo. Na reunião desta quinta-feira, o secretário de Turismo resumiu em uma apresentação aos vereadores e à comunidade um breve histórico do Complexo do Sesi e detalhou os espaços existentes, além das áreas já disponíveis para serem ocupadas.

Assinalou que toda a estrutura possui 378 mil m2, sendo 26 mil m2 de área construída. Assinalou que o estádio de futebol tem capacidade para mais de 3600 pessoas, e lembrou que há 40 anos se fala sobre a construção de um estádio municipal em Blumenau. “Estamos muito perto de realizar esse sonho com a municipalização do complexo”, afirmou.

Greuel ainda detalhou informações a respeito das duas piscinas, uma olímpica e outra semiolímpica interna e aquecida, quadras de vôlei de praia, campos de futebol suíço e outras seis quadras esportivas que são utilizadas nas mais variadas modalidades, além do espaço para a ginástica artística. Mostrou fotos e detalhes também do Espaço Maker, voltado à educação, dos alojamentos e da área de administração.

“Ao todo temos de 1500 a 2000 m2 de área livre para que a prefeitura incorpore, levando para lá secretarias que hoje pagam aluguel, isso sem contar com o espaço da Secretaria de Esportes que já tem lugar cativo no Sesi”, assinalou. Falou ainda sobre os espaços de restaurante e lanchonete, ambos fechados desde o início da pandemia, e apresentou fotos também do bosque localizado nos fundos do complexo.

O secretário detalhou as adequações necessárias nas áreas esportivas do Sesi, apresentando o planejamento para construção de uma pista de caminhada com 1500 metros de extensão, mais que o dobro da pista disponível no Parque Ramiro Ruediger. Também falou das adequações que precisam ser feitas no tamanho do campo de futebol, na profundidade da piscina, a troca do material da pista de atletismo, além da necessidade de instalação de academias ao ar livre.

Ele ainda falou sobre o andamento das tratativas com a Fiesc. “Hoje estão sendo discutidas as questões financeiras, incluindo os custos de manutenção. O complexo tem atualmente 39 funcionários, incluindo professores de hidroginástica e da academia, então é um número baixo de funcionários pela capacidade que o Sesi tem de implantação de outras atividades para nossa comunidade. Essas questões estão sendo discutidas lá na Fiesc e esperamos em breve ter os números finais para repassar ao prefeito, aos vereadores e para a comunidade de Blumenau”, disse.

O presidente da Comissão, vereador Alexandre Matias, lembrou que o terreno foi adquirido pela prefeitura e doado ao Sesi, e por isso a avaliação vai levar em consideração o que já foi mobilizado naquele espaço, que considera extremamente importante para a cidade. “É redundante falarmos da capacidade esportiva do Complexo. Precisamos demonstrar para a comunidade a capacidade turística e de lazer para cidade e para a região”.

O presidente do Legislativo, Egídio Beckhauser, disse que éo Sesi é um centro esportivo de referência no país e que é extremamente favorável à municipalização. “Aquele espaço é necessário para a cidade. Para a realização dos Jogos da Primavera, pelo estádio, pela estrutura que contempla as necessidades do esporte de Blumenau. Além disso, será mais um espaço disponível ao cidadão blumenauense para a prática esportiva”.

O vereador Ito de Souza lembrou que os valores que a prefeitura deixar de pagar em aluguel poderá cobrir os custos com a manutenção. Também lembrou que todos precisam se unir em torno deste objetivo para futuramente irem em busca de recursos nas esferas estadual e federal. O vereador Carlos Wagner – Alemão também disse que Blumenau não pode deixar passar a oportunidade de municipalização, mas recordou que o complexo já movimentou 2 mil pessoas por dia, quando contava com 120 funcionários. “Hoje passam em torno de 300 pessoas por dia pelo Sesi, que tem 39 funcionários. É um número baixo, que não dá retorno. Teremos que pensar em voltar a movimentar um grande público, especialmente se a utilização dos espaços for gratuita ou por um valor baixo”, opinou.

Para o vereador Professor Gilson de Souza, é importante que a prefeitura monte um plano de negócios para mostrar à comunidade quanto vai custar a municipalização e quanto ela dará de retorno para a população, levando em conta as possibilidades esportivas, turísticas e econômicas. O vereador Maurício Goll ressaltou a necessidade de mais espaços de lazer na cidade, e assinalou que a municipalização do Sesi poderia ajudar a resolver essa questão.

O secretário Municipal de Esportes, Ricardo Echelmeier, ressaltou a importância do cuidado com o levantamento dos valores para a aquisição e manutenção do complexo, mas afirmou que a discussão fica pequena frente a todo retorno que a cidade teria com a municipalização do Sesi. “Blumenau possui apenas um espaço esportivo municipal, que é o Galegão, além de dois parques para o lazer. Existe essa demanda de mais espaços esportivos, de lazer e de turismo por parte dos cidadãos”, disse.

A próxima reunião da comissão será no dia 9 de julho às 11 horas no Plenário da Câmara. A pauta da reunião e os convidados ainda serão definidos pela comissão.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.

O Olhar do Vale é um jornal digital que traz notícias de Brusque, Guabiruba, Botuverá e  região do Vale do Itajaí.

Somos um portal de notícias dedicado aqueles que buscam informação de qualidade,  jornalismo com verdade.