Coronel Moacir Gomes poderá entrar na disputa pela prefeitura de Brusque

Não conheço esse mundo, não sou político, mas a gente estuda e vê que é um mundo complexo”, analisa.


Ainda é cedo para se cravar quem serão os candidatos à prefeitura de Brusque e vários nomes estão sendo ventilados. Uma das possibilidades de candidatura em 2020 que surgiu recentemente é o do Coronel  da Polícia Militar (PM) Moacir Gomes Ribeiro.

Coronel Gomes comandou o 18º Batalhão da PM com sede em Brusque e atualmente comanda a 7ª Região da PM de Santa Catarina, com sede em Blumenau.

O Coronel confirma a  reportagem do Olhar do Vale que recebeu convite para se filiar a um partido político e disputar as eleições 2020, mas que a decisão será tomada apenas após a sua aposentadoria, que ocorre no ano que vem:

PublicidadeAGÊNCIA DE MARKETING DIGITAL EM BRUSQUE

“Eu recebi um convite do Partido Liberal (PL)  para ser o candidato a majoritária em 2020, o que eu comentei com eles é que hoje eu ainda sou policial militar da ativa e estou comandando uma região com vários desafios,com 44 municípios, com 1,1 milhão de habitantes, cheio de problemas, então eu não teria nesse momento cabeça e nem disponibilidade para pensar nisso”, afirma.

Por isso, segundo o Coronel Gomes essa decisão será tomada em 2020: ” Pretendo ir no ano que vem para a reserva remunerada e aí sim vou sentar e vou ver o projeto que eles tem, porque eles vão me apresentar, vou conversar com a minha família e amigos, vou analisar como a sociedade até aquele momento vai encarar o meu nome. Esse conjunto de fatores para ai sim eu decidir. Não conheço esse mundo, não sou político, mas a gente estuda e vê que é um mundo complexo”, analisa.

No entanto, apesar de estar interessado em ingressar no mundo da política, há, segundo o Coronel, algumas condições para que isso, de fato, se torne realidade:

“Eu já falei para eles (o partido) que independentemente de dar ou não a resposta eu não abro mão da preservação da minha história, do meu nome , do meu caráter, de tudo que eu consegui conquistar em termos de dignidade, nestes 32 anos de corporação e também de ter autonomia, para que se acontecer desse projeto vingar  eu tenha autonomia para que a gente decida o rumo a tomar numa possível candidatura, mas isso vai ficar para ano que vem. Estamos conversando, estou conhecendo esse mundo, para ai tomar a decisão”, finaliza.

Texto: Anderson Vieira

Foto: Divulgação/Facebook

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.