Em nota inacreditável, Brusque não sabe diferenciar racismo e acusa vítima

celsinho londrina brusque
Celsinho. Foto: Reprodução

O Brusque Futebol Clube emitiu na noite deste domingo (29), nota sobre incidente relatado na súmula da arbitragem da partida de ontem (28) contra o Londrina, no Estádio Augusto Bauer.

O jogador Celsinho, da equipe paranaense, relatou ao árbitro que recebeu insulto racista realizado por um dirigente do clube. O jogador disse ao árbitro da partida que ouviu a frase: “Vai cortar esse cabelo de cachopa de abelha”.

O Brusque demorou para se manifestar e quando o fez acusou a vítima de racismo de falsa imputação de crime. E, conforme o comunicado, não viu racismo no termo “cabelo de cachopa de abelha”.

Publicidade

Confira a nota emitida pelo clube:

O atleta Celso Honorato Júnior, reserva do Londrina E.C., relatou à imprensa que teria sido chamado de “macaco” por membros da Diretoria do Brusque F.C., durante o jogo realizado ontem (28/08). O Brusque F.C., sua torcida, diretoria, comissão técnica e patrocinadores sempre foram, ao longo da sua história, absolutamente respeitosos com relação a todos os princípios que regem as relações desportivas e humanas. Jamais permitiríamos qualquer atitude de conotação racista em nosso Clube, que condena veementemente qualquer pensamento ou prática nesse sentido. O atleta, por sua vez, é conhecido por se envolver neste tipo de episódio. Esta é pelo menos a 3a vez, somente este ano, que alega ter sido alvo de racismo, caracterizando verdadeira “perseguição” ao mesmo. Importante esclarecer que, ao árbitro, o atleta não relatou ter sido chamado de “macaco”, mas sim que teriam dito “vai cortar esse cabelo de cachopa de abelha”, o que constou da súmula e revela a total contradição nos seus relatos. O Brusque F.C. reitera que nenhum de seus diretores praticou qualquer ato de racismo e tomará todas as medidas cabíveis para a responsabilização do atleta pela falsa imputação de um crime. Racismo é algo grave e não pode ser tratado como um artificio esportivo, nem, tampouco, com oportunismo”.

A nota gerou vários comentários negativos nas redes sociais, o clube restringiu os comentários nos perfis oficiais.

Postura diferente

Postura diferente da nota divulgada pelo clube, teve o camisa 9 Edu, artilheiro do clube e da Série B do Brasileiro. Em seu perfil no Twitter, o jogador publicou uma mensagem de não ao racismo. Vale destacar que o Brusque já teve um atleta vítima de racismo, Jefferson Renan.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.