Confiança como componente da liderança.


Quando se fala em liderança um de seus componentes vem imediatamente à cabeça. A confiança! Palavra simples, mas que enfeixa em seu entendimento uma série de conceitos que criam as condições para se estabelecer liderança com transparência e verdade.

Na verdade, no Brasil atual, vivemos uma crise de liderança sem precedentes. Pergunte-se em qual dos líderes que aí estão você confiaria de olhos fechados? Pergunta difícil de responder.

Ao longo de minha vida profissional tenho visto casos extremamente interessantes. Pessoas desacreditadas por suas ações posando de vestais da virtude. Importante frisar que esse tipo de ação não é privilégio de políticos. Acontece também nas empresas.

Publicidade

Já participei de atividades em que, falsos líderes, falavam sobre temas importantes com profunda convicção e a plateia, por bem conhecê-los, traía-se em sorrisos amarelos. Difícil manter a coerência, quando não a temos.

A confiança, nas relações profissionais ou pessoais, vem através quatro elementos: abertura/sinceridade, coerência, credibilidade e aceitação. Vamos a eles:

Abertura/Sinceridade – se você não se mostra receptivo a receber pessoas, a tratá-las com igual respeito, a entender as diferenças como elementos da composição da vida, as pessoas não o terão como uma pessoa de confiança.

Credibilidade – cumprir o que promete. Ter uma conduta verdadeira e por mais difícil que seja dizer o não quando for necessário, faz de você uma pessoa crível.

Coerência – Se alguém, ao precisar falar com você, perguntar antes a qualquer pessoa: “como ele está hoje?”, mostra que você é suscetível a variação de atitudes ao longo do dia, isso não o torna uma pessoa coerente. Pessoas coerentes mantem padrão de conduta independente das tempestades em que estão envolvidas. Administrar as pressões mostra coerência e humanidade. Lembrem-se as pessoas não têm culpa por você ter chegado aonde chegou!

Aceitação – Você não precisa gostar das pessoas que trabalham com você, mas têm que respeitá-las. Isto é, aceitá-las como são.

Como líder você tem que buscar os melhores resultados empresariais. Isso só se consegue com gente. Por mais desenvolvida que seja a tecnologia, se as pessoas não estiverem comprometidas, os resultados serão afetados. Tratar bem as pessoas, ouvi-las, buscar sua adesão a projetos, envolvê-las em tudo que for necessário e, principalmente, tratá-las com respeito e consideração pode ser sinônimo de bons resultados.

Experimente ser um líder servidor! Coloque-se a disposição das pessoas, mantenha as portas da sua sala sempre aberta, dispense intermediários, transite pelas dependências do trabalho, converse com todos e surpreenda-se com a qualidade das ideias. Some as soluções que lhes são oferecidas! E, por favor, não deixem que lhe chamem de “chefe”. A expressão é anacrônica!

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.

O Olhar do Vale é um jornal digital que traz notícias de Brusque, Guabiruba, Botuverá e  região do Vale do Itajaí.

Somos um portal de notícias dedicado aqueles que buscam informação de qualidade,  jornalismo com verdade.