Ação em prol da população de rua é realizada em Brusque


“O trabalho do Centro Pop é lindo. Eu só consegui com a ajuda do Centro POP. Aqui eles me ajudam a ter condições”. Assim começou o relato de João, nome fictício dado a um homem de 55 anos, durante uma conversa realizada no sábado (1), em uma ação promovida pelo grupo Quero Impacto, em parceria com o Centro POP, lotado na Secretaria de Desenvolvimento Social.

Durante todo o dia, uma série de iniciativas foram realizadas em benefício da comunidade de pessoas em situação de rua nas instalações do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP). O Quero Impacto, conhecido por seus diversos trabalhos sociais na comunidade brusquense, organizou o evento com o objetivo de levar educação, cultura e entretenimento aos moradores de rua que frequentam o local.

Publicidade

As atividades começaram com um café da manhã organizado pelos voluntários, seguido por uma roda de conversa com nutricionistas que abordaram a importância de uma alimentação adequada durante o inverno. Ao longo do dia, foram realizadas outras rodas de conversa, abordando temas como psicologia e medicina. Paralelamente, uma equipe de saúde estava presente para aferir a pressão arterial e calcular o Índice de Massa Corporal (IMC) dos usuários do serviço.

Além da parte voltada para a saúde, o evento foi animado por música de qualidade, comandada pelo DJ Blade, e outras atividades, como brincadeiras para as crianças, corte de cabelo, tatuagem, grafite e um bazar interno. No bazar, cada usuário do serviço recebeu uma espécie de dinheiro fictício para trocar por roupas e itens de higiene, com o intuito de estimular a valorização do dinheiro.

João compartilhou sua trajetória e destacou a importância do Centro POP. “Há quatro anos moro na rua. Ainda estou lutando, mas o Centro POP me ajudou muito. O trabalho deles aqui é maravilhoso. Claro, é preciso querer ser ajudado, é a única maneira. Mas aqui eles me proporcionam condições, alimentação e me ajudam a seguir em frente nessa batalha difícil”, ressaltou.

Conheça o Centro POP:

O Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua é um serviço público estabelecido por lei em municípios de médio e grande porte. Em Brusque, o serviço está localizado na Rua Dr. Penido, 51, Centro 1, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

O objetivo do Centro é atender indivíduos ou famílias que se encontram em situação de rua e vulnerabilidade social. O local oferece alimentação, banho e espaços para guardar pertences.

O serviço trabalha para tirar as pessoas da situação de rua, realizando ações como facilitar o contato com a família, solicitar segundas vias de documentos e fornecer orientações.

Marcelo Alexandre de Freitas Rodrigues, coordenador do órgão, destaca que o trabalho é baseado na criação de vínculos entre o serviço e a pessoa atendida: “Primeiro precisamos estabelecer um vínculo para, em seguida, desenvolver a ação. Primeiro pensamos em como trazer a pessoa até aqui e, depois, entendemos a situação e oferecemos encaminhamentos”, explica.

O serviço realiza diversas atividades em grupo, como rodas de conversa e elaboração de currículos, entre outros. Marcelo ressalta que a comunidade deve buscar o serviço para que mais ações em prol dessas pessoas sejam realizadas.

Nós por Nós: Conheça o Quero Impacto

O projeto social foi idealizado por Marcela Casagrande em 2020, durante a pandemia. O grupo saiu do papel e, há três anos, tem contribuído para o desenvolvimento social de Brusque. O projeto realiza ações mensais, cada uma com um tema específico, além de outras atividades paralelas, como a distribuição de marmitas.

O projeto conta com voluntários que auxiliam nas ações. Desta vez, a iniciativa foi pensada para alcançar a população que vive nas ruas de forma diferente, indo até eles. “Nosso objetivo principal com este evento é humanizar as pessoas e trazê-las de volta ao convívio social. Normalmente, realizamos as atividades em outros locais, mas tivemos a ideia de trazer o evento até eles. Oferecemos cultura, arte, atividades de saúde para que eles se sintam parte da sociedade e se sintam especiais. Cada um deles tem uma história única e age de maneira diferente. Infelizmente, a sociedade costuma enxergá-los de forma generalizada, contribuindo para o preconceito”, enfatiza Malu Casagrande, coordenadora.

Para participar do projeto e se tornar voluntário, basta entrar em contato por meio do Instagram @queroimpacto. Os voluntários aceitam doações específicas para cada ação, além de contribuições financeiras. As prestações de contas também são divulgadas pelo Instagram.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.