Unifebe Vargas

Demorou, mas chegou: Defensoria Pública é realidade em Brusque

Lançamento ocorreu durante assembleia com público recorde do Grupo de Proteção à Infância e Adolescência (Grupia)

10537187_313183058866215_4522644669463733896_o

Foto: Facebook Grupia

A manhã desta sexta-feira (19) vai ficar marcada na história brusquense, como o dia em que a Defensoria Pública, após muitos meses de luta, foi lançada na cidade. A informação foi confirmada por Ivan César Ranzolin, defensor público geral de Santa Catarina, que esteve presente em mais uma assembléia do Grupo de Proteção à Infância e Adolescência (Grupia), ocorrida no Centro Empresarial, Social e Cultural de Brusque.

De acordo com Ranzolin, dois defensores atuarão em Brusque, em prol dos que não podem pagar por serviços de advocacia. São eles Luiza Retondo Garcia e Valentim Hodecker Júnior. Como não dariam conta de tudo sozinhos, terão, também, o auxílio de advogados e estagiários. Eles serão responsáveis pela triagem dos casos que serão assumidos pela Defensoria Pública de Brusque.

E já está quase tudo pronto, tanto na estrutura de recursos físicos, quanto humanos. A previsão é de que os trabalhos comecem na metade de outubro. A sala dos defensores estará situada na Rua João Bauer.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.