Unifebe Brainyshop

Alunos da Apae Brusque ganham chester de Natal

A tarde de sábado, 9 de dezembro, foi mais feliz para a aposentada Neide Moraes da Silva. Ela, que é responsável pela criação dos netos Aline e Germano, agora já está com a ceia de Natal garantida. “É uma alegria muito grande para quem passa o ano lutando contra as dificuldades. O Germano nasceu prematuro, com seis meses, e por isso não fala e nem enxerga”, conta a avó.

Neide foi uma das 150 famílias beneficiadas pela doação de um chester, que pelo segundo ano consecutivo presenteou as famílias atendidas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque. O projeto acontece em todo o Brasil e é destinado para pessoas atendidas por entidades assistenciais e sem fins lucrativos.

“Cerca de três mil famílias vão receber o chester na nossa região. O objetivo do programa é o combate ao desperdício e a fome, ao mesmo tempo em que trata da segurança alimentar e nutricional. Nós não fazemos apenas a doação de alimentos, mas também ações educativas na parte de nutrição e serviço social, conforme a demanda de cada instituição”, explica a nutricionista do Programa Mesa Brasil de Blumenau, Caroline Trierweiler.

Ao todo, 285 famílias estavam cadastradas para receber o presente no sábado, mas apenas 150 compareceram na sede da Apae Brusque, onde foi feita a entrega. “Só podemos agradecer a BRF Perdigão e ao Programa Mesa Brasil que, com a doação do chester, vão deixar o Natal dos nossos usuários mais colorido, completo e feliz”, afirma o presidente da Apae Brusque, Sebastião Ernani Poia.

Mais sorrisos

Ivonete Pereira estava acompanhando a filha Jéssica, de 18 anos, no recebimento da ave de Natal. A jovem, que já foi atendida pela Apae em 2008, voltou a fazer o acompanhamento este ano e, por essa razão, foi beneficiada pelo projeto. “Os médicos dizem que ela tem mentalidade precoce, entre cinco e sete anos. Mas quando ficou sabendo que iria receber o chester, me perguntava sobre isso todos os dias. Estamos felizes”, diz a mãe.

Cleonice da Silva trouxe a filha Camila, de 22 anos, para a entrega. “Ela vem na Apae desde os seis anos porque nasceu com microcefalia. E o presente de hoje foi maravilhoso, porque sempre compramos o chester para a ceia de Natal”, avalia.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.