Vereadores se posicionam contra a privatização da Antônio Heil

rodovia antonio heil brusque

Durante a sessão ordinária desta terça-feira, 14 de setembro, o vereador André Rezini (Republicanos) repercutiu as notícias de que a rodovia Antônio Heil (SC-486) deverá ser concedida pelo governo do estado à iniciativa privada e, com isso, poderá haver cobrança de pedágio no local. A medida, articulada em conjunto ao governo federal, faz parte de um pacote de concessões de trechos federais e estaduais e deverá ser viabilizada por meio de edital a ser lançado pelo Ministério dos Transportes em 2023.


“Se lá atrás, no projeto, iniciando as conversas, as tratativas, fosse colocado [esse assunto] para a sociedade brusquense e as cidades vizinhas, eu acho que iríamos buscar um entendimento, mas colocar um pedágio depois do negócio pronto, realmente, é prejudicial para a nossa cidade, que é turística e recebe milhares de pessoas diariamente”, avaliou. “Numa quilometragem tão curta, é um desperdício termos esse problema para enfrentar depois de uma pandemia, tantas taxas e impostos”, prosseguiu o edil.


Parlamentar também na Legislatura passada, Rezini recordou ter apresentado, ainda em 2016, um requerimento ao então governador manifestando sua contrariedade à cobrança de pedágio na Antônio Heil. A solicitação, disse, ganhou “força, principalmente na nossa imprensa” e posteriormente no âmbito da administração estadual.

Publicidadelm MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO BRUSQUE


Em aparte, Jean Pirola (PP) afirmou que o assunto em pauta “é uma briga de longa data” e questionou por que o governo de Santa Catarina não disponibiliza a rodovia Ivo Silveira para pedagiar enquanto a obra de duplicação da estrada ainda não começou. “Porque não tem interesse de empresa alguma fazer a obra primeiro para depois pedagiar”, respondeu ele próprio, salientando apoio às colocações de Rezini.


Também em aparte, Ricardo Gianesini, o Rick Zanata (Patriota), endossou o discurso de Rezini: “Conta comigo para apoiar essa iniciativa. No meu ponto de vista, isso não passa de uma sem-vergonhice desse pessoal, desse governo. Chega, a gente está cansado de pagar tanto imposto. Sinceramente, pra mim não passa de uma sem-vergonhice desse governador”.

Ivan Martins (DEM) também se posicionou contrário à possibilidade de cobrança de pedágio na rodovia Antônio Heil (SC-486). O tema foi bastante discutido entre os parlamentares na reunião, após a circulação de notícias de que o governo do estado de Santa Catarina articula junto ao governo federal, a concessão do trecho à iniciativa privada.

“A razão de vir à tribuna nesta noite é para convocarmos os segmentos organizados da nossa sociedade”, pontuou o vereador, que mencionou, em seguida, a Associação de Micro e Pequenas Empresas de Brusque (Ampe) e a Associação Empresarial de Brusque (Acibr).

“São duas instituições que abrangem um grande número de empresários do nosso município. Sabemos a força que o nosso empresariado tem, juntamente com a Câmara de Vereadores, que já está se manifestando contrária a uma possível privatização, e também o Executivo, para que possamos firmar uma frente forte, a fim de evitar que seja implantado o pedágio”, pregou.

“É muito fácil pegar a Antônio Heil, uma rodovia nova, duplicada há pouco tempo, passar para as mãos da iniciativa privada e não passar uma Rodovia Ivo Silveira [SC-108 ]”, exemplificou. “Qual empresa vai querer? Ter que construir, fazer a duplicação? Primeiro querem que o governo resolva, com o dinheiro da população. Depois passam para as mãos da rede privada”, criticou o parlamentar.

Jean Dalmolin (Republicanos) também se manifestou a respeito da possibilidade de a rodovia Antônio Heil (SC-486) ser concedida pelo governo do estado de Santa Catarina à iniciativa privada. O tema foi bastante abordado pelos parlamentares durante a sessão, uma vez que poderá haver cobrança de pedágio na via.

“Muitos moradores acessam esse local diariamente para seus trabalhos. Hoje, essa praça de pedágio vem prejudicar ainda mais a economia e o desenvolvimento do nosso município e de todos os cidadãos que acessam o local diariamente”, criticou.

O vereador Deivis da Silva (MDB) se posicionou contrário à possibilidade de haver cobrança de pedágio na rodovia Antônio Heil (SC-486), já que, conforme noticiado, a estrada integra um pacote de trechos estaduais e federais a serem concedidos à iniciativa privada. “Essa decisão vem do governo do estado, que tem uma base de apoio de mais de 30 deputados na Assembleia Legislativa, então, a gente precisa conclamar os nossos representantes estaduais a participar desse propósito contra a suposta criação de um pedágio entre Brusque e Itajaí”, sugeriu

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.

O Olhar do Vale é um jornal digital que traz notícias de Brusque, Guabiruba, Botuverá e  região do Vale do Itajaí.

Somos um portal de notícias dedicado aqueles que buscam informação de qualidade,  jornalismo com verdade.