Semasa pede economia de água para recuperação do sistema de abastecimento


O Semasa informou que os reservatórios responsáveis pelo abastecimento de Itajaí e pelo encaminhamento de água à Navegantes seguem em recuperação nesta terça-feira (21). Baixa pressão ou falta de água podem afetar todas as áreas urbanas de ambos os municípios ao longo do dia, sendo fundamental o consumo racional para que a normalização ocorra de forma ágil.

A situação ainda é reflexo do rompimento de adutora na rua Alfredo Eicke, no bairro Barra do Rio, na última segunda (20), que só pôde ser completamente reparado por volta das duas horas da madrugada de hoje. A alta pressão de distribuição de água potável no local exigiu o fechamento da saída do reservatório da Estação de Tratamento de Água (ETA) São Roque e a paralisação do tratamento para viabilização do serviço, o que impossibilitou a distribuição de água.

A reabertura dos registros de saída foi iniciada logo após a conclusão da manutenção emergencial, de forma gradual e lenta. Isso permitiu que os reservatórios fossem parcialmente preenchidos durante a madrugada, devido ao baixo consumo no período. Nesta manhã, o sistema ainda continua em recuperação e depende da colaboração da população. Se mantida a tendência de alta do consumo devido ao horário de pico e às altas temperaturas, deve haver uma piora na distribuição durante a tarde.

Publicidade

No panorama geral, os principais reservatórios, na ETA São Roque, estão em cerca de 25% da capacidade total; o reservatório da ETA Arapongas marca o volume de 75%. A situação mais crítica é a dos reservatórios de Morro da Cruz e Morro Cortado, que estão vazios. O reservatório de Cabeçudas também está esvaziando rapidamente. Portanto, consumidores dos bairros citados podem ter falta d’água ou baixa pressão durante o dia.

O Diretor de Saneamento Nei Locatelli ainda alerta moradores e comerciantes situados nos bairros Centro, Fazenda, Cabeçudas e Praia Brava sobre a possibilidade de turbidez conforme acontece a distribuição de água na região. Isso porque a potência das bombas pode transportar sujeira ao religar. “Esse é o maior problema no retorno das operações normais. As redes não foram dimensionadas para lidarem com a água correndo em velocidades elevadas, e ela pode chegar com turbidez, apesar das descargas. As pessoas mais afetadas são aquelas que não possuem caixa d’água e que abastecem o imóvel somente com a ligação direta na rede”, afirma.

A orientação da autarquia aos consumidores, portanto, é que continuem a fazer o uso racional de água e que evitem desperdício em ações que podem ser adiadas, como lavação de roupas, carros e edificações, renovação de água de piscina, limpeza de reservatórios e semelhantes, até a normalização do sistema de abastecimento e da pressão na rede.

O Semasa pede desculpas pelo transtorno e reforça a importância da instalação de caixa d’água em todas as edificações que ainda não possuem, conforme previsto no regulamento do Semasa, para minimizar o impacto em situações emergenciais.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.