Quarta Maibaum não será erguida neste 1º de maio

"A comunidade deve se unir, para que as dificuldades sejam de menor impacto até a próxima ser erguida, diz o Coordenador do projeto"

maibaum

A Associação Artística Cultural São Pedro (AACSP), através da coordenação da Maibaum, informa que a quarta edição da “Árvore de Maio”, não será erguida na próxima segunda-feira, 1º de maio. Embora tenha sido colhida no tempo correto, conforme orienta a tradição, o eucalipto estava comprometido por pragas.
“Às vezes temos que aceitar o que a natureza nos impõe. No dia 30 de outubro do ano passado, a nossa terceira Maibaum caiu. Quando isso acontece, a tradição diz que não são bons tempos porvir. E logo nos deparamos com a nossa quarta Maibaum, comprometida com brocas”, lamenta o coordenador do projeto, Fabiano Siegel.


Segundo ele, essa possibilidade também é observada na tradição e tem sua mensagem. “Por isso, a comunidade deve se unir, para que as dificuldades sejam de menor impacto, até que a próxima Maibaum seja erguida”, revela.


O projeto, adiado para 2024, já está programado pela equipe, com a colheita, preparação e o convite de envolvimento popular na ação, ainda esse ano. “Por isso em sua base está escrito: Maibaum, esta é uma amostra da força da cultura em nossa cidade”, detalha.
Para Fabiano e o outro morador responsável pelo projeto, Vandrigo Kohler, o sentimento é de que falta algo para fazer com a proximidade deste 1º de maio. “Como somos de origem alemã, sinto que o fazer acontecer fica mais aflorado e mais evidente. E com certeza será feito, ergueremos a próxima Maibaum”, enfatiza o coordenador.

Publicidade

Saiba mais
A Maibaum é formada por um mastro de madeira pintado de branco e azul em forma espiral, que é erguido sem ajuda de força mecânica sempre no primeiro dia de maio, como símbolo de organização e união.
Conforme a tradição, a Maibaum é substituída a cada cinco anos, sempre no primeiro dia de maio. Para isso, a nova árvore é colhida no ano anterior e preparada com a poda dos galhos para, posteriormente, ser pintada com as listras brancas e azuis. Neste período também iniciam a fabricação das placas-símbolos, feitas pelo Zünfte (artesão).
A última Maibaum foi erguida em Guabiruba no dia 1º de maio de 2018 e, como nas duas edições anteriores, reuniu um expressivo número de voluntários, já que sua instalação deve ser feita sem o uso de máquinas. “A colocação acontece com o auxílio de duas estacas, chamadas localmente de “Schwaiberl”, ou seja, andorinhas. A parte superior é unida com cordas firmemente amarradas que, quando pressionadas contra a Maibaum, são capazes de erguê-la. E não é incomum que se passem horas para que a árvore esteja completamente de pé”, conta Fabiano.
Para finalizar, a Árvore de Maio receber ornamentos: o galinho do tempo (Wetterhahn), no topo; placas-símbolos, representando as associações, famílias, profissionais e empresas (Zunfttafeln); as Bandeiras da cidade e do país; e um arco de festão.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.