Prefeito se manifesta após morador invadir o gabinete para cobrar fornecimento de leite para filha com doença rara

PREFEITURA-DE-GUABIRUBA.jpg
Foto: Divulgação

Um morador de Guabiruba invadiu o gabinete do prefeito, Valmir Zirke (PP) para cobrar o fornecimento de leite para sua filha que tem uma doença rara. Em um vídeo que circula nas redes sociais, o morador entra no local filmando o prefeito, que sai em seguida até o setor jurídico e tenta derrubar o celular da mão do homem.

O homem alega que a prefeitura interrompeu o fornecimento do leite da menina de 3 anos e seis meses e foi até o local para cobrar o retorno do fornecimento.

Em nota, a prefeitura de Guabiruba diz que não houve qualquer omissão do Município com relação ao
fornecimento do alimento (leite) à filha do reclamante. Nesse sentido, os registros públicos comprovam que a Secretaria de Saúde forneceu o alimento durante 3 anos e 6 meses, correspondente ao período de agosto/2020 a dezembro de 2022, quando o reclamante deixou de entregar documentação médica necessária para que fosse possível dar continuidade no fornecimento

Publicidade

Confira a nota de esclarecimento na íntegra:

O Excelentíssimo Prefeito de Guabiruba, por meio de seu Gabinete, vem prestar os devidos esclarecimentos sobre o vídeo que está circulando nas redes sociais,
contendo informações inverídicas, distorcidas da realidade, com o único propósito de
manchar a reputação da administração municipal.


Cumpre esclarecer que o autor do vídeo, no dia dos fatos, estava aguardando,
como outras pessoas, ser atendido pelo Prefeito, quando de forma indevida invadiu o
gabinete fazendo afirmações que não correspondem com a verdade.
Como é de conhecimento de todo guabirubense, o Excelentíssimo Prefeito jamais
se negou em atender qualquer cidadão, ao contrário, ouve atentamente cada pedido,
seja qual for. Contudo, sempre esclarece que as decisões são tomadas dentro da
legalidade, tudo fundamentado nas orientações técnicas de Secretários, Diretores e
Procuradores do Município.


No caso específico, não houve qualquer omissão do Município com relação ao
fornecimento do alimento (leite) à filha do reclamante. Nesse sentido, os registros
públicos comprovam que a Secretaria de Saúde forneceu o alimento durante 3 anos e
6 meses, correspondente ao período de agosto/2020 a dezembro de 2022, quando o
reclamante deixou de entregar documentação médica necessária para que fosse
possível dar continuidade no fornecimento.


Importante esclarecer que a Instrução Normativa nº 004/2015, estabelece que o
Município tem o dever de fornecer o referido alimento para crianças até 02 (dois) anos
de idade. Contudo, considerando que havia a disponibilidade do alimento na Secretaria
de Saúde, o Município estendeu o fornecimento.


Cumpre lembrar aos cidadãos guabirubenses, que os serviços prestados na
administração pública são realizados por seus agentes, que cumprem sua função
baseados em Leis, Decretos, Instruções Normativas, Resoluções e demais normas, não
podendo agir a pedido discricionário do Prefeito, pois devem se pautar dentro da
legalidade e isonomia.

Portanto, o Prefeito não tem qualquer interferência na decisão das servidoras
municipais, que agiram dentro da legalidade, pois não poderiam dar continuidade no
atendimento sem a documentação médica solicitada.

Assina a nota o gabinete do prefeito Valmir Zirke.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.