Secretaria de saúde abre seletivo para contratação e cadastro reserva de médico clínico geral


Visando amenizar os efeitos da rotatividade dos profissionais nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), a Prefeitura de Brusque lançou um novo edital de Processo Seletivo Simplificado para uma vaga mais cadastro de reserva para Médicos Clínicos Gerais.
O salário inicial é de R$ 14.335,51, mais auxílio-alimentação. Os interessados podem fazer a inscrição entre os dias 15 e 26 de abril, no Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Saúde, localizada na rua Germano Schaefer, nº 66, em frente ao terminal urbano.
As vagas são para o regime celetista e os concorrentes deverão apresentar toda a documentação exigida no edital. A seleção se dará por critérios como tempo de serviço na área, mais pontuações somadas após apresentações dos diplomas de graduação, especialização, mestrado e doutorado. A lista com os aprovados será divulgada até o dia 6 de maio, onde o primeiro classificado terá início imediato e os demais irão compor o cadastro de reserva para chamadas futuras. O edital completo está disponível no portal da Prefeitura na internet – brusque.atende.net

Rotatividade

A proposta da prefeitura em manter um processo seletivo válido para médico é necessário, pois, somente neste ano, três profissionais pediram exoneração causando falta de atendimentos nas UBS. Em 2018, outros 10 médicos, sendo sete clínicos geral e três especialistas, também pediram desligamento da rede. A Prefeitura contabilizou, ainda, a demissão de mais quatro médicos (três clínicos e outro especialista) que saíram do quadro de funcionários após procedimentos investigatórios. Ou seja, em pouco mais de um ano e quatro meses, houve uma defasagem de 18 profissionais nos quadros da prefeitura, número considerado elevado pela Secretaria de Saúde.

Publicidade

O prazo para substituir um médico (ou qualquer servidor público) é de no mínimo 30 dias, salientando que quando ele pede exoneração, não precisa cumprir aviso de 30 dias como na iniciativa privada.

A legislação determina que o aprovado em processo seletivo ou concurso público tem o prazo de 30 dias para aceitar ou não a vaga. Caso se confirme, ele passa por exames médicos obrigatórios e juntada de documentos.

Para que então, caso esteja tudo correto, tome posse no cargo. Portanto, entre a demissão e a admissão de um novo servidor, muitas vezes o atendimento nos postos de saúde ficam prejudicados por conta da burocracia.

“Queremos frisar que a eventual falta de médico nas Unidades não se dá por uma questão salarial, mas sim, por anseio de outras oportunidades profissionais ou pela busca da chamada ‘Residência Médica’, onde o médico vai buscar uma especialização, e ele acaba desistindo de atuar nas UBS”, comenta o Secretário Municipal de Saúde, Humberto Martins Fornari.

Notícias de Brusque e Região.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.