Hospital Azambuja terá, até julho, um Centro de Hemodinâmica

Empresários de Brusque estão se organizando para arrecadar os R$ 3 milhões necessários para a instalação desse importante centro que ajudará a salvar vidas


Os empresários de Brusque estão unidos com o objetivo de arrecadar recursos para a instalação de um centro de hemodinâmica no Hospital Azambuja. Atualmente, esse serviço não é disponibilizado pelo SUS na cidade e quem precisa de atendimento tem que ser transferido com urgência para outros hospitais da região, visto que um paciente com infarto agudo do miocárdio precisa ser atendido em no máximo uma hora. O custo do Centro de Hemodinâmica é de aproximadamente R$ 3 milhões e o objetivo é de instalar até julho na instituição.

O diretor técnico e responsável pela UTI do Hospital Azambuja, Dr: Eugênio José Paiva Maciel, explica que no Centro de Hemodinâmica se realizam os procedimentos de cateterismo e também exames mais complexos para identificar lesões arteriais cerebrais. “Teremos condições de atender com mais precisão os pacientes com problemas cardíacos vasculares, lesões vasculares, AVC cerebral, infarto, arritmias, entre outros problemas sérios que podem acometer um paciente de uma hora para a outra”, explica. O médico diz que, com a instalação do centro de hemodinâmica, também será possível a realização de cirurgias para a colocação de marca passo.

No entanto, ele alerta que paralelamente a ação de arrecadação de recursos para a instalação do centro de hemodinâmica, o Hospital também irá trabalhar pelo credenciamento junto ao SUS. “Mesmo que o centro esteja pronto em julho, se não tivermos o credenciamento não temos como atender os pacientes do SUS. Por isso, a urgência de resolver essa parte burocrática. Queremos começar a atender ainda esse ano”, afirma.

Publicidade

O Centro de Hemodinâmica atenderá pacientes do SUS e também particulares e convênios. O médico explica que os recursos arrecadados pelos atendimentos particulares e convênios ficarão no hospital para serem usados em melhorias da instituição. “A idéia é tornar o Hospital Azambuja referência no atendimento cardíaco na microrregião de Brusque”, enfatiza.

Luciano Hang explica que todos os empresários que auxiliarem a concretização do projeto terão seus nomes eternizados no Hall do Hospital Azambuja. “Porém, isso não é o mais importante. O importante é estarmos colaborando para que a comunidade tenha acesso a atendimento de excelência na sua cidade. Estamos colaborando para salvar vidas”, afirma o empresário. De acordo com o diretor técnico, por semana há, pelo menos, 3 casos de pacientes com AVC ou infarto na UTI, que poderão ser melhor atendidos com os novos procedimentos. “Hoje, muitas vezes, por exemplo, eles estão aqui aguardando uma vaga em um hospital da região para realizar o procedimento”, explica Maciel.

Podem participar com doações empresários de qualquer cidade. Já há confirmações de adesão de Brusque, Guabiruba e Botuverá. Entre essas confirmações, estão as empresas Bokker, de São Paulo, e Casas da Água. As contribuições podem ser feitas em duas categorias: ouro ou prata. A ouro será para contribuições de R$ 100 mil e a prata de R$ 50 mil, que podem ser divididas em até dez parcelas. Quem quiser contribuir, pode entrar em contato com Roberta no telefone (47) 3396-2201.

Notícias de Brusque e Região.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.