Hospital Azambuja realiza cirurgia de pâncreas inédita na região

Dr Marcos Orestes Gonçalves, cirurgiao ; Dr João Alfredo Dietrich, cirurgião auxiliar; Janara schlindwein, instrumentadora e Dr. Fabricio Capello Brasil, anestesiologista.

A equipe de médicos do Hospital Azambuja realizou, na última sexta, 14, uma cirurgia inédita da região, chamada de pancreatectomia. A paciente, uma mulher de 63 anos de idade, tinha um tumor no pâncreas, que estava colocando em risco a sua saúde, por isso, foi indicada a cirurgia feita totalmente por vídeo, ou cirurgia laparoscópica, como é chamada.

O pâncreas é um órgão que faz parte do sistema endócrino. Ele é responsável por produzir suco pancreático que ajuda no processo digestivo e também atua na produção de alguns hormônios como, por exemplo, a insulina, glucagon, entre outros. Desta maneira, quando há alguma doença que afete este processo, é recomendada a cirurgia.

Segundo o cirurgião Marcos Orestes Gonçalves, que chefiou a equipe no Hospital Azambuja, “esta cirurgia é utilizada uma técnica pouco invasiva ao corpo humano que permite realizar vários tipos de operações. Não existem grandes cortes no abdômen, apenas pequenos orifícios. Através destes pequenos orifícios (de 3 a 12 milímetros) feitos na pele, são introduzidos instrumentos cirúrgicos e uma microcâmara de vídeo que mostra toda a cavidade abdominal”.

Publicidade

A paciente que fez a cirurgia, já recebeu alta, isso 24 horas após a retirada do tumor. “Esta é uma das vantagens da cirurgia laparoscópica, a recuperação precoce do paciente. Apesar de ser uma cirurgia de grande porte, ela gera menos dor, menos risco de infecção e de hérnias e a possibilidade das pessoas voltarem às atividades diárias em muito menos tempo”, completa o médico.

Para a realização desta cirurgia inédita em Brusque, houve cerca de seis meses de preparação para formar a equipe completa, que contou, além do cirurgião Marcos Orestes; com o doutor João Alfredo Dietrich, cirurgião auxiliar; com a instrumentador, Janara schlindwein; e com o anestesiologista, doutor Fabricio Capello Brasil.

“Foi um grande feito para a cidade, confirmando, mais uma vez, que a medicina de Brusque pode ser uma medicina de ponta que a gente tem totais condições de realizar cirurgias de grande porte, complexas e diferenciadas, como essa que foi feita”, conclui o cirurgião.

Para o administrador do Hospital Azambuja, Evandro Roza, “atualmente o hospital já realiza uma série de cirurgias por vídeo e, cirurgias de grande porte e inéditas como esta, só mostra o potencial da unidade e de sua equipe, para levar o Azambuja a ser um hospital referência na região”.

Notícias de Brusque e Região.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.