Assistência Domiciliar: Prefeitura passará a visitar pacientes acamados em casa

Programa foi lançado na tarde desta terça-feira (14), no Salão Nobre da Prefeitura de Brusque


A Prefeitura de Brusque, por meio da Secretaria de Saúde, lançou oficialmente, durante a tarde desta terça-feira (14), o projeto Assistência Domiciliar, ação que foi elaborada e aprovada pelo Ministério da Saúde e vai proporcionar assistência aos moradores acamados, que não possuem meios ou condições de se dirigirem a uma Unidade Básica de Saúde em busca de atendimento.

“Esse trabalho multidisciplinar mostra um carinho e um cuidado especial destinado pela administração aos mais necessitados” ressalta o prefeito de Brusque, Jonas Paegle. “Queremos com isso, ir mais além do que o modelo federal de atendimento de saúde em domicílio que já existe no nosso município, ampliando em quantidade e em qualidade os serviços prestados.

No último levantamento realizado pela equipe da Secretaria de Saúde, aproximadamente 143 enfermos se enquadram no público-alvo do projeto. Nesta primeira etapa, foram selecionadas 51 pessoas que terão atendimento prioritário, sendo 28 com Acidente Vascular Cerebral (AVC), também conhecido como derrame, oito com Alzheimer, oito com Câncer, um com Paralisia Cerebral, um com Mal de Parkinson e, ainda, um com Esclerose Múltipla. Em alguns casos, o paciente apresenta mais que uma enfermidade, o que amplia a necessidade de um trabalho mais direcionada.

Publicidade

“Hoje o município está de parabéns por esta iniciativa, pois sei muito bem como é ter alguém em casa impossibilitado de andar, por estar acamada ou por algum outro motivo. Cada ligação é uma preocupação. Estamos muito orgulhosos de podermos lançar esse programa nesta tarde”, declarou o vice-prefeito de Brusque, Ari Vequi.

O objetivo do projeto é prestar um atendimento resolutivo, com equipe multidisciplinar e que promova a humanização na prestação de serviço, com visitas que variam entre semanais, quinzenais, mensais e até trimestrais conforme for a necessidade. “A grande diferença do Assistência Domiciliar com as ações do Programa Estratégia Saúde da Família é a nossa rotina de visitas e também, atuar quando o paciente mais precisa dos cuidados da equipe, pois na Saúde da Família é foco é mais preventivo”, comenta Maria Paza, psicóloga e coordenadora do projeto.

Conforme o secretário municipal de Saúde, Humberto Martins Fornari, a meta também é fazer com que a comunidade brusquense se sinta mais acolhida pelos serviços municipais. “Se fossemos utilizar apenas o ‘Melhor em Casa’, do Governo Federal, estaríamos atendendo não mais que 50 pessoas. Com o ‘Assistência Domiciliar’, queremos ter um atendimento mais abrangente. Uma resposta mais rápida para quem tem certas dificuldades e não consegue se locomover até os postos”

A equipe do Assistência Domiciliar é formada por um médico clínico, um enfermeiro, uma fisioterapeuta, além de uma psicóloga que também coordena a equipe.

Notícias de Brusque e Região.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.