Prefeitura e CDL discutem padronização do trabalho ambulante

Encontro foi realizado na sede da entidade, na tarde de segunda-feira (10)


Na tarde de segunda-feira (10) a Prefeitura de Brusque, por meio da Coordenadoria de Fiscalização do Instituto Brusquense de Planejamento – IBPLAN se reuniu com representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL.

A pauta da reunião foi o modelo de Decreto para padronização do trabalho ambulante na cidade. Atualmente, o texto elaborado pelo Instituto está sob análise da Procuradoria Geral do Município.

Além do coordenador de Fiscalização do IBPLAN, Waldir da Silva Neto, também participaram do encontro o presidente da CDL Brusque, Fabricio Zen, o assessor jurídico Osmar Peron Junior e diretores da entidade; o presidente do Sindilojas e vice-presidente da Fecomércio de Santa Catarina (Vale do Itajaí) Marcelo Gevaerd, o diretor do Núcleo de Óticas Cesar Busnardo Junior, entre outros convidados.

PublicidadeORATÓRIA EM SANTA CATARINA

“Foi uma reunião muito produtiva. Tenho certeza que faremos outras, pois também há interesse da CDL em padronizar o trabalho ambulante em Brusque. Durante o encontro, tive a oportunidade de falar aos presentes sobre o modelo do Decreto elaborado em conjunto com o diretor presidente Rogerio dos Santos”, conta Neto.

De acordo com ele, os participantes da reunião aproveitaram a oportunidade para sugerir alterações no texto do Decreto. “Assim que voltei para a prefeitura já me reuni com o procurador geral, dr Edson Ristow, para lhe dar ciência do que foi tratado e sugerido. Com paciência e sabedoria, certamente chegaremos a um denominador comum sobre o tema”, destaca.

O presidente da CDL destaca a importância de regulamentar o trabalho ambulante. “A padronização se faz necessária devido à importância do assunto para a comunidade. Com o decreto e sua devida fiscalização, será possível garantir a qualidade do que é comercializado e manter uma concorrência leal com os proprietários de estabelecimentos, que arcam com grandes despesas referentes à impostos e outros custos. Contamos com a parceria do poder público para elaborar e colocar em prática esse novo modelo”, ressalta Zen.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.