Alessandro Simas demonstra preocupação com término da duplicação da Antônio Heil


Em pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira, 9 de abril, o vereador Alessandro Simas (PSD) abordou o andamento da duplicação da Rodovia Antônio Heil (SC-486). O parlamentar falou sobre o requerimento apresentado por Jean Pirola (PP), para envio de convite ao presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura de Santa Catarina (Deinfra), coronel Carlos Hassler, para discorrer, em sessão, a respeito do planejamento do governo estadual para continuidade das obras.

Segundo Simas, a obra, que era financiada com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), deveria ser entregue no final deste ano. “Como não conseguirá entregar, automaticamente, não poderão assinar o BID 7, que seria o próximo”, disse o vereador. Ele explica que a informação a que tem conhecimento é de que o governo estadual está rescindindo o contrato com as empresas responsáveis – Triunfo e Compasa – pela duplicação da rodovia e, com recursos próprios, irá finalizar o trecho. “Mas quanto à saída de Itajaí, eles não falaram nada e a obra custa em torno de R$ 40 milhões. Quanto tempo iremos ficar com aquilo? ”, indagou. Ele pediu celeridade na vinda do representante do Deinfra para prestar informações: “se não for para eles fazerem a obra, que eles incluam no BID 7, para que a gente tenha essa garantia”.

Em aparte, Pirola pontuou que, além da saída para a BR-101, carecem de finalização as alças de acesso ao trecho duplicado, viadutos e um trevo de entrada no bairro Limoeiro. “O meu maior medo é que privatizem essa rodovia e coloquem pedágio”, alertou Pirola. Simas frisou que a não privatização foi um compromisso assumido pelo governo, à época de início da duplicação.

Publicidade

Táxis

O parlamentar ainda se pronunciou a respeito de questionamento feito por Gerson Luis Morelli, o Keka (PSB), sobre a nova regulamentação do serviço de táxis no município. O líder do governo informou que a Secretaria Municipal de Trânsito e Mobilidade (Setran) entregou o texto à Procuradoria-geral, em 1º de abril. Segundo o ele, a matéria deve ser direcionada à Câmara na próxima semana.

Saúde

Em resposta ao tema abordado pelo vereador Paulinho Sestrem (PRP), sobre a negativa da Secretaria de Saúde do município em compartilhar cópias de guias do Sisreg, por meio de pedidos de informação, Simas esclareceu que se trata de um posicionamento do secretário e não de governo. O parlamentar explicou que nas guias constam dados pessoais: “Ele [Humberto Martins Fornari], enquanto médico, não pode fornecer dessa forma”, justificou, sugerindo a Sestrem que procure pessoalmente o responsável pela pasta.

Notícias de Brusque e Região.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.