O amor está no ar: Conheça a história de Janaína e Sérgio

Foto: Sandro José da Silva

Janaína e Sérgio Pereira foram os vencedores do concurso cultural do Olhar do Vale. Eles, além de outros participantes, postaram nos comentários de uma postagem que nossa equipe fez no dia 12 de junho. O objetivo da postagem foi escolher a foto de um casal que fosse bem criativa. Aos vencedores seria dada a oportunidade de contar a sua história para todos os leitores do Olhar do Vale. E para contar essa história vamos voltar ao tempo. Estamos em 1996. Um ano histórico.

Neste ano, duas jovens da cidade mineira de Varginha relataram ter visto um extraterrestre e a suposta aparição da criatura teve repercussão nacional.

Foi nesse ano também que o Brasil chorou a perda do grupo Mamonas Assassinas. A fiat lança o Palio. Modelo que seria líder de vendas no país. Ocorreram outras desgraças como a queda do Fokker 100 da Tam em São Paulo, mas também coisas boas. O Brasil votou pela primeira vez na urna eletrônica. Só quem era trilhardário tinha celular e os orelhões por fichas telefônicas ainda existiam.

PublicidadeAGÊNCIA DE MARKETING DIGITAL EM BRUSQUE

Em uma bela tarde de sol de 1996, em um fusca azul, Janaína, com 14 anos na época, saiu com seus pais para coisas normais do dia a dia e então por último eles passaram no mercado Archer da Rua Felipe Schmidt.

Lá, em meio às verduras, ela viu passar um rapaz, era Sérgio, de 20 anos, com seu carrinho de compras, os olhares se cruzaram. Eles passaram um pelo outro e a algumas frutas de distância.

As compras da família continuaram. As compras do rapaz também. A família de Janaína ia passando pelo corredor e eis que, em uma das prateleiras lá estava o rapaz novamente, escolhendo entre as marcas de azeite, Janaína.

Novamente os olhares se cruzaram e, seguiram as compras. Mais tarde os pais dela a deixaram em frente ao colégio Araújo Brusque, então pegou suas coisas, saiu do carro, seguiu em direção ao portão de entrada feliz e ansiosa por iniciar mais um ano letivo, foi o primeiro dia estudando no turno da noite.

Uma surpresa acontece, o rapaz do mercado está lá, no portão, como que esperando Janaína para entrar. Que coincidência! Olhares e sorrisos se cruzam e seguiram, cada um para sua nova sala de aula a rever amigos e compartilhar as novidades.

Estavam em salas vizinhas, e no decorrer dos dias, os recreios eram cheios de olhares. Com muita coragem ela disse a uma amiga: “sabe aquele rapaz assim, assim, já estamos a uns dias nos olhando. Fala pra ele que quero conhece-lo.” E ela fez como foi pedido. Em pouco tempo marcaram um encontro na saída da escola, e como um cavalheiro, segundo ela, ele a acompanhou a pé pelo caminho até próximo de sua casa. Eles conversaram muito.

Foram algumas caminhadas, algumas conversas, alguns beijos. Até que um dia ela disse: vamos a minha casa? E ele aceitou. Janaina avisou seus pais. Eles saíram com seu fusca azul, foram ao mercado e ela ficou o esperando em casa. Era o rapaz com seu cavalo branco, ou melhor, seu fusca branco. E ele chegou.

Os pais dela ainda não estavam. Eles ficaram conversando na varanda e logo os pais chegaram. Eles começaram a tirar as sacolas do fusca e o rapaz começou a ajudar como se estivesse em casa. Às pressas Janaína o apresentou para seus pais:

“Mãe e pai, esse é o Sergio. Meu pai muito cheio das piadas e também de vários sentimentos explodindo dentro dele, afinal de contas, o primeiro “gavião” apareceu e ele não tinha nenhum estilingue, afoito exclamou: Sergio de quê? E ele inocente respondeu: Sergio Pereira! E meu pai soltou a pérola: “que levanta a cola e sai de carreira?” Meu coração parou, quase morri da vergonha, minha mãe avermelhou, e meu pai dando risada quebrou o gelo e todos começaram a rir. E ele foi convidado a entrar em casa e tomou seu primeiro café da tarde de muitos e muitos”, relembra.

Isso aconteceu há 24 anos e eles estão juntos até hoje. Casaram-se em 2000. Em 22 de dezembro, eles completam 20 anos de casados. Desse casamento eles tem um filho: o João Henrique de 10 anos.

E como todo casal que tem uma longa história de vida para contar: ” nunca deixamos de pedir a Deus que nos guarde e nos una para sempre”, finaliza Janaína.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.