Milhares de fiéis participam da celebração de Corpus Christi


A Igreja Matriz São Luís Gonzaga ficou pequena para abrigar as milhares de pessoas que participaram da celebração de Corpus Christi, na manhã desta quinta-feira, 31 de maio. A solenidade que é uma das mais importantes da Igreja Católica, recorda o mistério supremo da fé, através da Eucaristia: Sagrado Corpo e Sangue de Jesus Cristo.

Durante a homilia, padre Aléssio da Rosa destacou que ao redor da Mesa, da Comunhão, somos todos irmãos, com nossas diferenças, mas com a missão de caminhar juntos para evangelizar e anunciar o amor de Jesus. “Nosso país está enfrentando dificuldades e nos unimos para reivindicar melhorias. A mudança começa por nós e a Eucaristia nos ajuda. Que possamos transformar a sociedade para que esta construa um mundo melhor. Para isso, não podemos deixar de ser testemunhas desse mistério eucarístico do Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo”, salientou o sacerdote.

Além da missa solene e adoração ao Santíssimo Sacramento, a festa de Corpus Christi foi marcada pela procissão sobre os tapetes coloridos, confeccionados pela comunidade com materiais diversos. O pároco Magnos José Baron Caneppele conduziu o ostensório com o Corpo de Cristo acompanhado dos demais sacerdotes, ministros da Eucaristia e fiéis, da Igreja Matriz até o Convento Sagrado Coração de Jesus, onde foi encerrada a celebração.

PublicidadeAGÊNCIA DE MARKETING DIGITAL EM BRUSQUE

A aposentada Genir Rodrigues Bevilaqua, de 73 anos, é moradora do bairro Volta Grande e participa da solenidade de Corpus Christi todos os anos. “Agradeço por ter saúde para poder fazer parte desse momento especial. É muito emocionante e ajuda a fortalecer minha fé em Nosso Senhor que caminha junto de nós”, relatou.

A jovem Mari Suzana Cassaniga e a mãe Arlete, residem no bairro Primeiro de Maio e também participaram da celebração. “Esta é a segunda data mais importante da Igreja, que é quando o Corpo e Sangue de Cristo se tornam reais. É sempre um momento muito bonito e inesquecível”, garantem mãe e filha.

Preparação

Os preparativos para a solenidade de Corpus Christi iniciam dias e até meses antes da data em que é celebrada. Na Paróquia São Luís Gonzaga, os grupos de pastorais e movimentos, assim como, cada uma das doze comunidades, ficam responsáveis por um trecho do tapete e começam a criar e a imprimir os desenhos, definir as cores para tingimento das serragens e a juntar os demais materiais necessários, semanas antes do grande dia. Já a partir da noite de quarta-feira, 30 de maio, e madrugada de quinta, 31 de maio, as equipes se reúnem para confeccionar os tapetes. Com a ajuda de lâmpadas e lanternas para iluminar, e de colheres, copos, potes, réguas e outros utensílios, os fiéis vão colocando suas habilidades manuais em prática e com carinho e dedicação, transformam a criatividade em lindas obras de arte.

O casal Rubens Brogni e Jaqueline de Souza Brogni fizeram parte do grupo de oito pessoas da Equipe de Liturgia que prepararam um dos painéis confeccionados dentro da Igreja Matriz. Em 2017, os jovens ajudaram pela primeira vez em seis horas de empenho, dedicação e amor. E neste ano, o sentimento de poder ajudar, mais uma vez, é especial. “Pra nós é um grande ensinamento de como podemos amar Jesus em coisas pequenas e simples. Para muitas pessoas pode parecer desperdício de tempo e de trabalho, mas para nós é uma grande alegria poder preparar um tapete onde Jesus vai passar”, declaram.

Uma combinação de trigo, café, serragem e plástico reciclado foi dando forma ao caminho a ser percorrido no dia seguinte. Juntos, integrantes da Pastoral dos Ministros e do Acampamento ficaram responsáveis pela confecção de 50 metros do tapete. Ana Maria Venski esteve entre os colaboradores e garante não ter nada que substitua o sentimento de satisfação. “É uma alegria muito grande confeccionar o tapete, pois fazer para Jesus é o que torna gratificante todo o empenho”, salienta.

Por volta das 22h de quarta-feira, Elsa De Marchi Rodrigues coloria uma parte do tapete com outras cinco mulheres e dois homens que fazem parte do Terço das Mulheres e Terço dos Homens, da Paróquia São Luís Gonzaga. Todo empenho, dedicação e amor valeria a pena ao ver tudo pronto no dia seguinte. É um trabalho de várias mãos, mas acima de tudo, de mãos dadas. “A gente acredita que se cada um doar um pouquinho do seu tempo e da sua dedicação, com essa demonstração de amor, a gente pode fazer um mundo melhor. Não só Deus, mas as pessoas quando olham o que a gente está fazendo vê que isso é um gesto de amar o próximo”, considera Elsa.

Para o coordenador do CPC da Comunidade Nossa Senhora Aparecida, Jorge Deichmann, levantar na madrugada de quinta-feira, para se reunir a outros colegas para ajudar na confecção dos tapetes, é uma forma de homenagear Jesus Cristo. “Nenhum sacrifício é árduo o suficiente para superar a alegria de participar da celebração de Corpus Christi. Desde a preparação dos desenhos e dos materiais durante a semana até a confecção dos tapetes e a presença na Santa Missa. Alguns podem questionar para que tanto empenho nesses tapetes, se eles serão desfeitos logo em seguida. Mas é justamente o empenho e a beleza obtida dele que resultam a oferta carinhosa e o reconhecimento da dignidade d’Aquele que os desfará. Procuramos ofertar o nosso melhor porque sabemos que Ele já fez isso por nós”, destaca.

O pároco Magnos José Baron Caneppele acompanhou tudo de perto, conversando com os fiéis que passaram parte da noite e madrugada dando vida ao caminho a ser percorrido pelo Cristo Eucarístico. “É muito bonito, porque a confecção dos tapetes que prepara para a celebração de Corpus Christi acontece em clima de oração. Nossas pastorais e movimentos estão há semanas preparando esse momento. A gente ficou um pouco apreensivo com a dificuldade das pessoas se locomoverem devido a mobilização dos caminhoneiros, mas quando cheguei na igreja vi um verdadeiro milagre acontecendo”, descreve o pároco.

Padre Magnos destaca que tudo é feito com muito amor por pessoas que emprestam suas mãos e talentos para que a obra aconteça. “Queremos recordar que Nosso Senhor Jesus Cristo, independente da religião, quer passar pelas nossas ruas e famílias e levar essa benção. Este é uma celebração da unidade, aonde todas as pastorais e movimentos dão as mãos e formam uma única fé, com um único sentido: celebrar a Eucaristia que é o grande tesouro da Igreja Católica. O sentimento é de gratidão por ver tantas pessoas envolvidas nos preparativos e pelos milhares de fiéis que participaram da solenidade, adorando, agradecendo, louvando e se alegrando no Senhor”, ressalta o sacerdote.

 

Foto: Ana Venturelli

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.