Projeto de Mobilidade é discutido em reunião com Comitiva Alemã


O encontro de diretoria da Associação Empresarial de Brusque (ACIBr), realizado na noite de segunda-feira, 18 de fevereiro, contou com a presença de técnicos do Distrito de Karlsruhe, da Alemanha. O tema principal da reunião foi o Plano de Mobilidade Urbana, que desde setembro do ano passado está sendo executado pelo Centro Universitário de Brusque (Unifebe), com previsão de ser concluído em 30 de junho. Além da Comitiva Alemã, também participaram do encontro os membros da prefeitura e da Unifebe que integram o projeto.

“Ficamos contentes em receber a Comitiva Alemã que desde 2015 trabalha em prol do desenvolvimento da nossa cidade, com os projetos de Mobilidade Urbana e Heróis do Clima. São várias frentes que a iniciativa engloba, como a instalação de painéis solares e lâmpadas de LED, mas foi o projeto de Mobilidade que se destacou como pauta deste encontro. Através da coleta de dados e do uso de um software de gestão de trânsito, a expectativa é desenvolver novos modais para a questão do trafego em Brusque”, explica o presidente da ACIBr, Halisson Habitzreuter.

Segundo ele, na Alemanha, o uso de transporte público e da bicicleta é mais popularizado. E é indispensável que Brusque comece a refletir sobre o tema em busca de alternativas, até porque a cidade já acumula uma das maiores frotas de veículos do país.

Publicidade

“Qualquer mudança no uso de carros, alterações em horários de escola, indústrias e comércio, tudo isso impacta na economia e na vida empresarial. Então é importante que a ACIBr esteja envolvida nesta discussão, até como uma parte fundamental neste elo entre o poder público e a universidade com as entidades estrangeiras”, detalha Habitzreuter.

Plano de Mobilidade Urbana

Desde setembro de 2018, quando a prefeitura de Brusque firmou um convênio com a Unifebe, está sendo desenvolvido o Plano de Mobilidade Urbana. A equipe é composta por sete professores de diferentes áreas do conhecimento e recebe o suporte de acadêmicos e consultoria do professor Dr. Christoph Hupfer, que coordena o curso de Gestão de Sistemas de Tráfego da Universidade de Ciências Aplicadas de Karlsruhe, Alemanha.

“O Plano se dá a partir da elaboração de vários relatórios que levam em conta a situação da mobilidade de Brusque. Neste momento estamos fechando o diagnóstico das condições atuais, onde foram medidas situações de deslocamento do cotidiano das pessoas, o sistema de transporte público, pontos de lentidão, áreas aglutinadoras de tráfego e outros aspectos. A etapa posterior consiste no debate em busca de soluções e ações para que o poder público, no final deste trabalho, possa analisar e executar”, afirma a professora Patrícia Kuwer, vinculada ao curso de Arquitetura e Urbanismo da Unifebe e presidente da Comissão para o Desenvolvimento do Plano Municipal de Mobilidade Urbana de Brusque.

Parceria

O Plano de Mobilidade Urbana é uma das ações do projeto “50 parcerias para o clima”, que Brusque mantém há cerca de quatro anos com o Distrito de Karlsruhe. A assessora de Relações Internacionais da Unifebe, Ana Paula Bonatelli, acompanha esta parceria desde o início e esteve presente na primeira viagem oficial para a Alemanha, em 2015.

“Procuramos acompanhar até para ir além desta parceria entre municípios, colocando a universidade sempre à disposição. Em 2016 fizemos um acordo específico entre a Unifebe e a Universidade de Karlsruhe e até hoje somos responsáveis por workshops de mobilidade entre os países. E isso culminou na contratação da Unifebe, pela prefeitura, para fazer o Plano de Mobilidade”, destaca Ana Paula.

De acordo com a assessora de Relações Internacionais, a parceria da Alemanha com Brusque já é reconhecida como referência. Desde o primeiro momento, as equipes envolvidas com o projeto na cidade demonstraram engajamento e proatividade diante das ações propostas. “Somos referência e eles estão felizes porque, além de laços culturais e de amizade, agora é possível construir laços que impactam na nossa qualidade de vida”, pontua.

Desenvolvimento sustentável

O diretor da Fundema e coordenador do Projeto, Cristiano Olinger, enfatiza que a parceria com a Alemanha tem um plano de ação de curto, médio e longo prazo e que, desde o início, foi necessário optar por alguns parâmetros para servir como base. “Foi difícil escolher entre educação ambiental, mobilidade urbana, contenção de cheias, tratamento de esgoto e gestão de resíduos sólidos. Por isso, optamos por um tema principal: desenvolvimento urbano sustentável. Nele, conseguimos atingir simultaneamente estas seis áreas”, esclarece.

Hoje, em desenvolvimento, estão três projetos: mobilidade sustentável, instalação de lâmpadas de LED e o cálculo do potencial energético solar, para o uso de painéis fotovoltaicos.

Projeto Nakopa

Pela quinta vez em Brusque, o professor Dr. Christoph Hupfer também participou do encontro e fez um breve relato sobre as ações desenvolvidas. Segundo ele, graças a parceria entre o poder público e a universidade, foi possível desenvolver grandes projetos com financiamento alemão.

“O projeto Nakopa tem financiamento alemão para adquirir o software que já está sendo usado na Unifebe para o Plano de Mobilidade de Brusque, além da estação de bicicleta compartilhada. O projeto também prevê o intercâmbio de alunos entre as duas universidades envolvidas (Unifebe e Karlsruhe) e, no fim de maio, na Alemanha, haverá o quarto workshop com pesquisas de outros países. Participarão seis universidades de cinco países e de quatro continentes. Os alunos da Unifebe estão inseridos neste projeto”, enfatiza Hupfer.

Para ele, é um grande desafio traçar um plano de mobilidade para Brusque, uma cidade com cerca de 130 mil habitantes e mais de 100 mil carros. “Nós temos sorte de ter o software que está sendo usado na Unifebe para fazer o Plano de Mobilidade e que pode se adaptar aos diferentes tipos de comportamentos, de modais e transportes para trabalhar com isso, fazer um estudo, apresentar um diagnóstico e propor a mudança”, observa o professor.

Compartilhamento de carros

A administradora da Agência de Energia e Meio Ambiente do Distrito de Karlsruhe, Birgit Schwegle, aproveitou a oportunidade para falar sobre uma boa prática. Recentemente, na Alemanha, foi promovida uma mesa redonda entre empresários e membros do poder público dos distritos para discutir um sistema de compartilhamento de carros elétricos. “Tudo começa pequeno. Metade do valor dos carros foi subsidiado pelas empresas e a população pode usar. Ao todo, o projeto envolveu 13 cidades e comprou 40 carros elétricos. Caso haja interesse, posso mediar uma mesa redonda em Brusque com empresários interessados”, sugere Birgit.

Notícias de Brusque e Região.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.