Prefeitura trabalha para reativação dos chafarizes da Praça Gilberto Colzani e Sesquicentenário


A Prefeitura de Brusque está trabalhando para a reativação dos chafarizes da Praça Gilberto Colzani e Sesquicentenário. Esse último, inclusive, já conta com uma empresa que ficará responsável pela reativação. A obra já estava no planejamento para ser realizada anteriormente, mas, inicialmente, não teve empresas interessadas em fazer o orçamento.  
 
Agora, a perspectiva é de que o problema seja solucionado num prazo entre 30 e 60 dias, conforme explica o diretor de Paisagismo, Kito Maestri. “Essa semana já deixaremos tudo encaminhado, caso não haja problemas com chuvas. As empresas já estão trabalhando para que nas próximas semanas o chafariz possa ser reativado”, comenta.
 
Conforme o diretor de Gabinete Rafael Scheibel de Andrade, somente houve o interesse da empresa “Eletromêcanica Cadori”, que acabou contratada na categoria compra direta ao apresentar o menor valor dentro do máximo permitido nessa modalidade, R$ 17 mil. “Após contato com diversas empresas, houve a compra direta por dispensa de licitação mediante a apresentação de três orçamentos”, explica.
 
 
Já o chafariz da Praça Gilberto Colzani, por ser mais antigo, demandará mais recursos e, por isso, houve a necessidade de abertura de um processo licitatório para que a empresa ganhadora possa realizar toda a manutenção do espaço e reativar o chafariz.
 
“Em relação ao chafariz da Praça Sesquicentenário, a empresa contratada tem um prazo de até 180 dias, conforme contrato, para realizar a obra, mas ela se comprometeu conosco a entregar o quanto antes, talvez até mesmo num prazo de 30 dias, se tudo ocorrer bem”, afirma.
 
Já nesta quarta-feira haverá uma avaliação das peças danificadas no local e possíveis trocas, bem como a instalação dos motores. A partir disso, uma empresa já licitada fará o ajuste dos bicos, em cerca de 15 dias.
 
“Já o chafariz da Praça Gilberto Colzani é uma obra um pouco mais complexa em relação a questão dos motores e lâmpadas de led, por serem mais antigos, requerem mais reposição, o que elevará o preço, por isso foi necessário a abertura do processo licitatório”, observa Andrade.
 
Por fim, ele explica que, apesar de o local estar sem o funcionamento do chafariz, a Secretaria de Obras da Prefeitura de Brusque vem trabalhando na limpeza e conservação da estrutura a fim de evitar a proliferação de larvas e vetores de doenças como a dengue.

Notícias de Brusque e Região.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.