Em rede social, Paulo Eccel diz como enfrentaria a pandemia se fosse prefeito

Foto: Divulgação Facebook

Em um post na sua página do Facebook no último domingo, 19 o ex-prefeito de Brusque, Paulo Roberto Eccel (PT) criticou a atual administração pública no enfrentando a pandemia do novo coronavírus em Brusque.

Eccel diz que: “Tudo é questão de prioridade. E está claro que a prioridade da atual gestão municipal de Brusque não é a saúde”.

Ele ainda elencou o que faria de diferente se fosse o atual prefeito de Brusque neste momento.

PublicidadeAGÊNCIA DE MARKETING DIGITAL EM BRUSQUE

Confira o texto da publicação na íntegra:

“Durante o tempo em que fui prefeito de Brusque, diversas foram as crises que tivemos que enfrentar: os efeitos da catástrofe climática de 2008, as diversas enchentes do período, a ameaça de fechamento do Hospital de Azambuja. Mas em cada uma delas, nunca faltou protagonismo e atitude de nossa parte.

Por isso, se eu fosse o prefeito da cidade, neste momento de COVID, também enfrentaria o problema com atitude e TRANSFORMARIA O CUIDADO COM A SAÚDE DAS PESSOAS EM PRIORIDADE. Tudo mais poderia esperar.

Não hesitaria em remanejar o orçamento municipal, a fim de que fossem contratados emergencialmente mais enfermeiros, médicos e todos os profissionais necessários para agilizar o atendimento das pessoas.

Todas as unidades de saúde , bem como a UPA da Santa Terezinha estariam abertos em horário ampliado, com profissionais, testes e medicamentos, fazendo com que o atendimento no Centro de Triagem não fosse tão demorado.

Diversas equipes de saúde fariam o acompanhamento pessoal e testagem do grupo familiar dos contaminados, com informações precisas de como deveriam proceder no período de isolamento.

Contratação prévia de mais leitos de UTI, pois teria certeza de que os 10 do estado/União não seriam suficientes.

Cuidaria da saúde dos profissionais da saúde, fornecendo equipamentos de proteção, valorização e atenção aos mesmos.

Recursos tecnológicos e aplicativos gratuitos de orientação às pessoas, cuidando de sua saúde emocional.

Respeitaria as orientações científicas e técnicas na tomada de decisões, estimulando as pessoas a se cuidarem.

Buscaria a construção de consensos, envolvendo TODOS os setores da sociedade.

Penso que com a prioridade no cuidado das pessoas, teríamos maior proteção à vida, gerando menos ansiedade e tristeza, que é o que mais se vê por esses dias, infelizmente.

Tudo é questão de prioridade. E está claro que a prioridade da atual gestão municipal de Brusque não é a saúde, não é mesmo?

O Olhar do Vale perguntou ao ex-prefeito sobre a implantação da Hidroxicloroquina no protocolo de tratamento dos brusquenses realizado pela prefeitura de Brusque. Eccel disse como agiria sobre esse assunto se estivesse ocupando a cadeira de prefeito da cidade:

Eu respeitaria as opiniões individuais daqueles que quisessem fazer parte desse experimento. Como politica pública, contudo, não conseguiria dormir em paz, se transformasse nossa população em cobaia no uso de um medicamento sem eficácia científica comprovada. O debate político, hoje travado acerca desse medicamento, é a prova de que nossas lideranças perderam o juízo. A indicação de medicamento depende de sua eficácia, devidamente comprovada pela ciência e não daquilo que pensa sobre ele o prefeito, o governador ou o presidente”, finaliza.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.