“De forma alguma isso prejudica a imagem do partido em Brusque”, afirma Belli sobre a prisão de Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC

Pastor preso pela PF batizou presidente em Israel. Foto:Divulgação.

O presidente nacional do Partido Social Cristão (PSC), Pastor Everaldo Pereira e seus dois filhos foram presos na manhã desta sexta-feira (28) na Operação Tris in Idem da Polícia Federal que também determinou o afastamento do governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, do mesmo partido.

O pastor foi citado na delação premiada do ex-secretário de Saúde Edemar Santos. Segundo a delação era o Pastor Everaldo que mandava na saúde e recebeu do governador, segundo a delação, R$ 15 mil em espécie para esconder da Polícia Federal, um dia antes da Operação Placebo.

Além disso, Everaldo seria líder de um dos grupos que compõem uma “sofisticada organização criminosa” que tem “o objetivo comum de desviar recursos públicos e realizar a lavagem de capitais, dentre outros crimes”.

Publicidadeessências florais

Por isso, a reportagem do Olhar do Vale, entrou em contato com o presidente municipal do PSC em Brusque, Michel Belli para a análise dele dessa prisão, visto que o pastor ocupa até então cargo de presidente nacional do partido chefiado por Belli em Brusque.

De acordo com Belli” o partido em Brusque é composto por pessoas sérias  com ética, moral e bons costumes.  Por isso acreditamos que independente de qualquer partido se cometeu algum crime, deve pagar. De forma alguma isso prejudica a imagem do partido em Brusque, não temos nada a ver com pessoas do partido lá da cidade do Rio de Janeiro. Acreditamos por justiça e fazemos votos de que seja feita a justiça após apuração dos fatos”, finaliza.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.