“Não adianta ficar puxando para trás, porque isso é torcer contra o país”, diz André Rezini sobre os resultados das eleições

André Rezini na tribuna da sessão desta terça-feira (1°). Foto: Talita Garcia/Imprensa Câmara Brusque

O vereador André Rezini (Republicanos) se manifestou na sessão ordinária desta terça-feira, 1° de novembro, sobre as eleições do último domingo, 30. Ele parabenizou o resultado alcançado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) na disputa pela reeleição, sobretudo no estado de Santa Catarina, onde ele obteve quase 70% dos votos.

“Conquistar quase 80% dos 100% dos votos válidos é uma votação muito expressiva”, disse ainda sobre o desempenho de Bolsonaro em Brusque. “De qualquer maneira, houve um vencedor. Se tivesse ou se tiver alguma coisa, tem que ter provas. Então, até o momento não houve nada de anormal, digamos assim. Eu vou continuar defendendo o lado que eu acredito”, reforçou o vereador.

Rezini comentou as manifestações ocorridas em diversas partes do país, após a apuração dos resultados que deu a vitória a Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “É importante, sim, não só o político, mas o cidadão se manifestar, independente do lado, sempre com ordem e respeito. Não vejo problema nenhum. É importante para mostrar com quem está, com qual ideologia”, disse, ao declarar apoio a qualquer manifestação pacífica.

Publicidade

“Desejar que nosso país possa prosperar e que o novo presidente eleito faça um grande mandato a partir de 1° de janeiro. É isso que nós esperamos, não adianta ficar puxando pra trás, porque isso é torcer contra o país”, ponderou. O vereador frisou que a diferença de cerca de 1,6 milhão de votos entre Lula e Bolsonaro foi pequena diante de em um país tão populoso. “Agora temos que nos unir. O Brasil é um só. Temos que fazer essa unidade”, pediu.

Rezini desejou um bom trabalho na reta final do governo Bolsonaro, que vai até 31 de dezembro deste ano, e reforçou que a nação, após a polarização gerada pelas eleições, deve buscar a unidade para o desenvolvimento do país. “Fui um soldado, me manifestei, fiz o que tinha que ser feito. Vou continuar fazendo dentro do que entendo que é correto” afirmou, ao declarar sua participação no ato de manifestação ocorrido nesta quarta-feira, 3, em frente ao Tiro de Guerra de Brusque (TG 05-005).

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.