Na ACIBr, CELESC promete subestação de Botuverá para 2026


A Associação Empresarial de Brusque, Guabiruba e Botuverá (ACIBr) recebeu na segunda-feira, 8 de maio, em sua reunião de diretoria, a presença de representantes da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc). Na oportunidade participaram do encontro: o diretor de Distribuição Estadual da autarquia, Cláudio Varella; o gerente regional da Celesc para Alto Vale e Vale do Itajaí, João Marcos Ribeiro; e o agente da Celesc Brusque, Eleutério Scussiato. Os prefeitos de Botuverá, Alcir Merizio; e de Guabiruba, Valmir Zirke; também estiveram presentes na oportunidade, além do coordenador Regional de Infraestrutura do Vale do Itajaí, José Luiz Colombi; o coordenador do Núcleo de Empresários de Botuverá, Edson Ruben Müller; bem como representantes de demais entidades, diretores da ACIBr e imprensa.
Durante o encontro, a ACIBr fez a entrega de um ofício com as principais demandas relacionadas à Celesc na região de Brusque. O documento é assinado em conjunto com demais entidades, como: o Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque, Guabiruba, Botuverá e Nova Trento (Sinduscon); Clube de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Brusque (CEAB); prefeituras de Brusque, Guabiruba e Botuverá; além dos Núcleos Empresariais de Botuverá e de Guabiruba da ACIBr.

Investimentos


O diretor de Distribuição Estadual da autarquia, Cláudio Varella fez a apresentação das ações da companhia e dos atendimentos na região de Brusque. Segundo ele, atualmente a Celesc, atende 263 municípios em Santa Catarina e a cidade de Rio Negro, no Paraná, com 175 subestações e 3,3 milhões de unidades consumidoras.
De acordo com o diretor, na região de Brusque são quase 220 MVA disponíveis, distribuídos nas três Subestações de Brusque, sendo a de Bateas: com quase 32.521 clientes atendidos; a da São Pedro com 9.501 unidades consumidoras; e a subestação do Rio Branco: com 35.217 unidades consumidoras. “Nesta subestação do Rio Branco serão feitos investimentos de quase R$ 8,2 milhões, com a troca de um transformador. Esse investimento é necessário e irá manter a qualidade de energia e mais estabilidade, para os quase 35 mil clientes na região”, explicou Varella. “Nossa preocupação também é que o setor empresarial se mantenha ativo e potente, para o desenvolvimento da região como um todo”, completou.
Além disso, o diretor de Distribuição anunciou a retomada de funcionamento da agência da Celesc em Brusque, para atendimento ao público e também às prefeituras e empresários locais, dando mais agilidade para a região na solução de demandas, o que é realizado em Blumenau.

Subestação de Botuverá em 2026


Outro item abordado no encontro foi referente à Subestação de Botuverá. Conforme apresentado pelo diretor da Celesc, a autarquia aguarda a liberação do terreno, que será doado pela prefeitura do município, para dar início aos trâmites legais. “Assim que recebermos a documentação, vamos iniciar a questão das licenças ambientais para dar continuidade ao projeto e instalação da obra, que deve receber um transformador de 30/40 MVA, com previsão de entrega em 2026”, projeta Varella.
Da mesma forma, o prefeito de Botuverá, Alcir Merizio, falou sobre o processo de doação do terreno do local, que será feito pela prefeitura. “Desde o início desse projetos buscamos ter recursos para adquirir esse terreno e fazer a doação para a Celesc. O documento saiu hoje do Registro de Imóveis e acreditamos que em mais ou menos 30 dias possamos fazer a cessão da área para a Celesc. Sabemos que o quanto antes fizermos isso mais rápido será o início da construção da subestação. E saímos deste encontro esperançosos, em relação a esta obra tão necessária para as empresas de Botuverá”, pontuou.

Avaliação

Publicidade


A presidente da ACIBr, Rita Cassia Conti, enalteceu a importância da reunião, da transparência e divulgação de informações pertinentes a respeito do trabalho da Celesc na região de Brusque, bem como do papel transformador das parcerias público-privadas. “Ficamos muito felizes, pois algumas das reivindicações como o retorno do escritório da Celesc na cidade, foi confirmado em breve, inclusive com a contração imediata de dois colaboradores. Além disso, foram confirmados os investimentos na subestação do Rio Branco, para dar melhor qualidade de energia a região, além da obra da subestação em Botuverá, que está bem alinhada, na qual parabenizamos também o envolvimento do Núcleo de Empresários de Botuverá, em parceria com o poder público. Sabemos que as iniciativas público-privadas sempre dão certo, e a ACIBr sempre incentiva ações assim”, enfatizou Rita.
Outro ponto destacado por ela é em relação ao acompanhamento das obras anunciadas pelas entidades locais. “É importante termos esse olhar, junto às demais entidades da cidade e a própria imprensa, em cobrarmos a efetividade e andamento dos trabalhos”, acrescentou.

Principais demandas relacionadas à Celesc na região de Brusque, apresentadas pela ACIBr:
-Construção e melhoria de rede de fornecimento de energia elétrica na região;
-Acesso facilitado aos técnicos e engenheiros na agência de Brusque, visando a discussão e solução de problemas;
-Autonomia da agência de Brusque, para resolver assuntos, em especial, relacionados a clientes GRUPO A e projetos;
-Planejamento para infraestrutura da agência de Brusque (Gerência, demais áreas e profissionais internos);
-Revisão da Capacidade das Subestações de Brusque;
-Construção da nova Subestações de Botuverá.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.