Hospital Azambuja realiza primeiras cirurgias eletivas de alta complexidade em ortopedia pelo SUS

Pacientes que aguardavam há alguns anos para realização de seus procedimentos, puderam fazer sua cirurgia nesta quarta-feira, após a concessão do Ministério da Saúde à instituição

Foto: Divulgação

 O Hospital Azambuja realizou na manhã e tarde desta quarta-feira, 22 de março, as primeiras cirurgias eletivas de ortopedia pelo Sistema Único de Saúde (SUS), após conquistar a habilitação como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Traumatologia e Ortopedia, pelo Ministério da Saúde. Os procedimentos foram realizados pelos cirurgiões da coluna Dr. Rafael Barreiros Hoffmann e Dr. Francisco Penha.

A habilitação foi concedida no dia 19 de dezembro de 2022 e de lá para cá, o hospital realizou todos os trâmites necessários para iniciar as cirurgias. Desta forma, pacientes que estavam na fila para realização de seus procedimentos, estão sendo encaminhados ao hospital via Central de Regulação do Estado.

“O Hospital Azambuja há anos é referência em cirurgias ortopédicas, tendo inclusive realizado mais de 800 cirurgias envolvendo ortopedia somente no ano de 2022. Cabe ressaltar que a instituição já há muitos anos realiza cirurgias de grande porte através de planos de saúde e particulares. Porém, infelizmente até o ano de 2022, por não haver credenciamento junto ao Sistema Único de Saúde, não era possível a realização de procedimentos de alta complexidade como cirurgias de coluna, próteses de quadril e joelho, via SUS no hospital. E foi com extrema satisfação que recebemos, em dezembro passado, a notícia de que o Hospital Azambuja havia recebido o credenciamento de alta complexidade em ortopedia via SUS”, ressalta Dr. Rafael.

Publicidade

Segundo Dr. Francisco, hoje o Azambuja é a única instituição da região com credenciamento, estrutura física e de pessoal em todas as áreas necessárias para realização destes procedimentos, como UTI, banco de sangue, equipe de ortopedia atuante e residente em Brusque, o que torna todo processo seguro e de qualidade.

“Sabemos da enorme demanda por estes serviços, do amplo tempo de espera nas filas e do grande sofrimento que estes pacientes passam para realizarem seus tratamentos. Muitos dos quais necessitavam de deslocamento a outros locais do estado e eventualmente até fora dele, para cuidarem de sua saúde. Desde a habilitação passamos a organizar os fluxos de pacientes, rotinas, iniciamos atendimentos ambulatoriais e, hoje, acabamos por completar a demanda dos pacientes realizando suas cirurgias. Iniciamos com as cirurgias de coluna, que são a maior fila existente, mas nos próximos dias devemos iniciar as cirurgias das demais áreas ortopédicas. Ficamos muito felizes em poder oferecer à população o que ela mais merece: um atendimento de qualidade em um local de excelência”, enfatiza o cirurgião.

Para o gestor hospitalar Gilberto Bastiani, poder abrir as portas do Hospital Azambuja para a realização de procedimentos de alta complexidade nesta área, é garantir aos moradores de Brusque e cidades da região, os melhores tratamentos e diagnósticos em prol de sua qualidade de vida. “Somos o hospital com melhor estrutura da cidade e da região do Vale do Itajaí-Mirim e contamos com profissionais médicos de renomada expertise para realização dos procedimentos cirúrgicos. Realizamos todos os esforços para conquistar esta alta complexidade, justamente por todo know-how que nossas equipes possuem na realização de cirurgias. Ficamos satisfeitos em atender a comunidade e queremos entregar sempre um atendimento de excelência à população”, reforça.

Além dos cirurgiões da Clínica Ortocentro do Hospital Azambuja, também realizarão procedimentos de alta complexidade em ortopedia e traumatologia na instituição os neurocirurgiões Dr. Osvaldo Quirino de Souza e Dr. Marcelo Jose Mandalis Swerts.

O diretor-administrativo do Hospital Azambuja, Pe. Nélio Roberto Schwanke também enaltece a realização das cirurgias de alta complexidade pelo SUS na área de ortopedia, como uma grande conquista para a cidade de Brusque e municípios da região. “Nos últimos anos o hospital não tem medido esforços para trazer os melhores tratamentos e procedimentos para oferecer à comunidade. Isso faz parte da nossa história, de bem receber e cuidar de todos que aqui chegam, há mais de 120 anos”, frisa.
 
Vida nova
A camareira Marli Molverstet, 47 anos, era só alegria horas antes de sua cirurgia de coluna. Para ela, poder realizar o procedimento no Hospital Azambuja, instituição que fica em sua cidade, já é motivo de satisfação, que torna-se ainda maior quando se soma aos quase seis anos que ela aguardava na fila de espera para realização do procedimento.
Com problemas na coluna (L3, L4 e L5), Marli relata que precisou aprender a conviver com as dores infindáveis, mas que sempre nutriu a esperança de que um dia sua cirurgia iria acontecer. “Há 20 dias quando recebi o contato do hospital de que poderia realizar minha cirurgia, quase não acreditei. Eu ainda estou meio anestesiada com a notícia e muito feliz porque é aqui em Brusque, estou perto dos meus filhos”, revela Marli, mãe de três filhos.

Sentimento semelhante teve José Mário Betinelli, de 37 anos, morador de Botuverá. Motorista de caminhão, ele estava há quatro anos aguardando pela cirurgia de hérnia de disco na coluna. Pai de dois filhos, de 9 e 2 anos, as dores na coluna o impediram muitas vezes de trabalhar e realizar atividades com a família. “Recebi o diagnóstico de cirurgia em 2019, e desde então, estou aguardando o encaminhamento para a cirurgia. Poder realizar o procedimento agora e ainda mais no Hospital Azambuja, que é uma instituição que conhecemos e está mais próxima de nossa casa, é muito melhor, me sinto mais aliviado em saber que estou mais perto da minha família”, comenta ele.

Os dois pacientes acreditam que após a cirurgia e recuperação, o objetivo é iniciar uma vida nova e sem dores.
“Poder deitar, sentar, trabalhar, sem sentir dor, será uma nova vida para mim, com certeza”, acredita Marli.
“Não conseguia muitas vezes nem pegar minha filha de dois anos no colo. Agora, depois da cirurgia e recuperação, será uma nova vida, com certeza”, complementa José.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.