Governo do Estado autoriza convênio para construção de Torre de Alta Complexidade no Hospital Azambuja

Assinatura do convênio deve ser realizada em breve e recursos serão liberados conforme o andamento do projeto, estimado em R$ 12 milhões

Foto: Divulgação

O Governo do Estado autorizou na noite desta quinta-feira, 31 de março, a realização de convênio com o Hospital Azambuja para liberação de recursos, na ordem de R$ 12.482.157,40, destinados à construção da Torre de Alta Complexidade. A autorização foi formalizada em reunião na Secretaria de Estado da Saúde, na presença do secretário Dr. André Motta Ribeiro, do prefeito de Brusque José Ari Vequi, do Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, do gestor do Hospital Azambuja Gilberto Bastiani, do diretor técnico Dr. Eugênio José Paiva Maciel, do primeiro secretário da diretoria e gerente de RH, Marcílio César Ghislandi; e do assessor de captação de recursos, Paulo Roberto Melão Filho.


O projeto da Torre de Alta Complexidade já está finalizado e segue em análise e aprovação junto à Vigilância Sanitária do Estado. A nova ala contará com cinco andares e abrigará a UTI Neonatal, cinco novas salas de Centro Cirúrgico, UTI Adulto Geral e ainda o último andar com uma área de 30 leitos privativos. A UTI Neonatal terá 840 metros quadrados e os equipamentos já foram adquiridos por meio de uma emenda parlamentar no valor de R$ 2,7 milhões, encaminhada pelo ex-deputado estadual e médico Serafim Venzon, em seu último ano de mandato. Trata-se de itens como respiradores, monitores, incubadoras, ultrassom e raio-x portáteis, entre outros, todos de alta tecnologia, para atender da melhor forma os recém-nascidos.


“Queremos construir a Torre em 2022 e efetivamente termos a UTI Neonatal funcionando. Dentre tantas melhorias que realizamos no Hospital Azambuja, a construção da Torre de Alta Complexidade é o nosso maior projeto e ficamos muito satisfeitos com a autorização deste convênio”, ressalta Bastiani.

Publicidade


O secretário de Estado da Saúde enfatiza que é uma característica do Governo do Estado trazer recursos aos municípios, transformando-os em serviços de qualidade aos cidadãos catarinenses. “Brusque é exemplo, o Hospital Azambuja merece esse tipo de aporte, pois tem feito um trabalho de excelência, e a obrigação do Estado é justamente essa, trazer condição para que as pessoas possam trabalhar e por isso estamos fazendo este convênio hoje. Temos uma grande missão nesse governo, que é trazer saúde pública de qualidade o mais próximo possível do cidadão e assim continuaremos fazendo”, reforça.


Para o Arcebispo Dom Wilson, estabelecer esta parceria com o Governo do Estado para a construção de uma obra tão significativa para atender a população, é um importante passo para a instituição hospitalar. “Nós acompanhamos o que aconteceu no Hospital Azambuja nos últimos anos, um grande desenvolvimento e melhorias, com muita gente envolvida, a sociedade de Brusque unida pelo hospital, e é muito bonito relembrarmos o que aconteceu. Há muito ainda a se fazer e esse aporte para a Torre, vem bem a calhar. E é claro que o poder público estando presente nas ações para a comunidade não só de Brusque, mas de toda região é muito significativo”, considerou.


“Esta Torre de Alta Complexidade é de grande importância não só para o hospital, mas para toda a comunidade brusquense e da região. Penso que para nossa cidade, esta torre vai suprir as necessidades hospitalares por bons e longos anos. Me sinto muito contente que o Governo do Estado se sensibilizou com o hospital e com a comunidade brusquense, para que isso fosse levado a intento. Fiquei também muito contente que o Arcebispo Metropolitano atendeu nosso convite e esteve presente nessa reunião, representando o Hospital Azambuja, ele que é a autoridade maior”, comenta o diretor-administrativo do Hospital Azambuja, Pe. Nélio Roberto Schwanke, que não participou da reunião por motivos de saúde.

Liberação de recursos


Com a autorização por parte do Secretário de Estado de Saúde, o convênio deve ser finalizado e assinado em breve. A partir disso e da aprovação, as obras podem ser iniciadas, sendo que a liberação do recurso ocorrerá por etapas, conforme o andamento e prazos apresentados no projeto.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.