Fórum Sindical quer piso mínimo de R$ 2 mil para todas as categorias em 2023


O Fórum das Entidades Sindicais de Trabalhadores de Brusque e Região (Fórum Sindical) definiu a luta por um piso mínimo unificado para as categorias representadas pelos sindicatos de trabalhadores integrantes do grupo, de R$ 2.000,00, neste ano de 2023. O valor foi levantado durante a primeira reunião do Fórum, realizada na tarde de segunda-feira, 13 de fevereiro, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Têxteis de Brusque (Sintrafite).


A coordenadora do Fórum, Marli Leandro, explica que desde o ano passado o grupo tem realizado debates a respeito de trabalhar de forma unificada algumas reivindicações, em suas campanhas salariais. “Até porque vivemos neste município, na região, cujo custo de vida dos trabalhadores é o mesmo, então nada mais justo do que trabalharmos esta pauta específica da questão salarial. Nós elencamos três pontos para trabalharmos de forma conjunta, em especial este, do piso salarial de R$ 2.000,00 às categorias que hoje têm um piso inferior; além disso, vamos reivindicar o aumento real dos salários e uma cesta básica aos trabalhadores e trabalhadoras”, enfatiza.


Atualmente, cada categoria tem um piso salarial diferente no município de Brusque e região. Com uma pauta unificada, os dirigentes sindicais que compõem a base do Fórum Sindical, devem levar às rodadas de negociações, com os sindicatos patronais, as três reivindicações.
“Hoje, cada sindicato possui sua data base, que é aquele mês destinado à correção salarial e à discussão e revisão das condições de trabalho fixadas na Convenção Coletiva. Alguns sindicatos, coincide de ser no mesmo mês, de qualquer forma, nosso compromisso firmado na primeira reunião do ano, é o de apresentar estas reivindicações e lutar pela conquista delas aos trabalhadores de cada categoria”, reforça Marli.

Publicidade

Participação dos trabalhadores


A coordenadora do Fórum Sindical ressalta ainda, a importância da participação dos trabalhadores e trabalhadoras nas assembleias e debates promovidos pelos sindicatos, ao longo do ano, que dizem respeito às campanhas salariais. “É de fundamental importância a participação dos trabalhadores. São eles que aprovam, em assembleia, o percentual de reajuste, o aumento do piso, as cláusulas sociais, ou seja, tudo o que faz parte do rol de reivindicações, que levamos para a mesa de negociação com o sindicato patronal. E todos os sindicatos levam um rol bastante extenso, a cada ano. Infelizmente, em muitos momentos, pouco conseguimos negociar, além de uma reposição de INPC, inflação. E isso se dá também diante de uma pouca participação da classe trabalhadora. A força do sindicato é formada por todos os trabalhadores. Quanto mais pessoas buscando, lutando, participando e reivindicando, isso se refletirá na mesa de negociação. Então esperamos que os trabalhadores se conscientizem e entendam a importância de estar conosco na luta, neste ano de 2023”, complementa.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.