Denúncias levam a apreensão de mais de seis mil CDs e DVDs piratas

Foto: ilustração -

Foto: ilustração -
Foto: ilustração –

Brusque – Foi através de denúncias feitas pela população que mais de seis mil mídias piratas, entre CDs e DVDs, foram apreendidas. A ação ocorreu durante a tarde desta terça-feira, 16 de fevereiro, e reuniu integrantes do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), do 18º Batalhão de Polícia Militar (18º BPM) e, também, da Polícia Civil de Brusque. De acordo com o que apurou a reportagem de Olhar do Vale (ODV), a intervenção ocorreu em duas salas do camelódromo situado em anexo à Praça da Cidadania.

Como geralmente ocorre, os produtos pirateados eram manufaturados ilegalmente no estado de São Paulo, de onde periodicamente eram trazidos pela proprietária do comércio. O crime ao qual a mulher irá responder agora é a violação de direitos autorais. Apesar de se tratar de falsificações grosseiras, o Instituto Geral de Perícias (IGP) precisa ainda atestar oficialmente. Os produtos serão destruídos ao término das investigações.

Dois pesos e duas medidas

Publicidade

É muito comum um tipo de comoção social nestas situações. Ações como esta já foram publicadas anteriormente em Olhar Do Vale. Porém, ao invés de receber o respaldo e a aprovação da população, agentes de segurança pública foram alvos de críticas de leitores, com o subterfúgio de que se trata de trabalhadores tentando ganhar a vida. Porém, vale ressaltar que se trata de uma ilegalidade. Artistas perdem fortunas anualmente com a Violação de Direitos Autorais, crime previsto no artigo 184 do Código Penal Brasileiro. A detenção varia de três meses a um ano ou, então, multa, para quem a pratica.

por Wilson Schmidt Junior

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.