Casal é vítima de explosão ao tentar acender churrasqueira com gasolina

Foto: Wilson Schmidt Junior -

Foto: Wilson Schmidt Junior -
Foto: Wilson Schmidt Junior –

Brusque – Um jovem de 18 anos de idade foi vítima de explosão de uma garrafa PET com gasolina em seu interior. O fato ocorreu na cidade vizinha a Brusque, Guabiruba, por volta de 11h30min, na Rua Alberto Nuss, Centro. De acordo com o despachante de ocorrências do 3º Pelotão de Bombeiros Militar de Guabiruba, soldado BM Edevaldo, o acidente doméstico ocorreu quando do uso do combustível para o acendimento de uma churrasqueira.

Acontece que por descuido ele deixou o recipiente muito próximo. Quando da ignição, a garrafa acabou incendiando-se, causando queimaduras de 1º e 2º graus na vítima. Ainda durante o processo da explosão, uma mulher de 20 anos estava passando em frente à churrasqueira. Ela recebeu todo o impacto, o que fez com que sua roupa pegasse fogo.

Para piorar a situação, como ela estava no segundo pavimento, quando foi em direção a uma porta que dava acesso a saída do local, acabou caindo de uma altura de aproximadamente quatro metros. Quando caiu, populares que presenciaram a cena lhe jogaram água para debelar a chama. O Corpo de Bombeiros Militar foi chamado e após os primeiros atendimentos, deslocou os dois para o Pronto Socorro do Hospital de Azambuja (Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux – HACCR).

Publicidade

O homem teve 9% de seu corpo atingido pelo fogo. Já a mulher apresentava suspeita de fratura fechada em um dos fêmures, além de ferimentos e queimaduras de 1º e 2º graus por aproximadamente 30% do seu corpo. Não há mais detalhes sobre o estado de saúde das vítimas, mas as mesmas não correm risco de perder a vida.

Dica de segurança:

Não utilize líquidos inflamáveis do tipo: gasolina, álcool, querosene, ou qualquer outro que seja para acender churrasqueiras. Utilize produtos específicos para tal finalidade, chamados de acendedores de churrasqueiras, disponíveis para venda em supermercados, por exemplo. Além de ser uma prática perigosa, o uso de líquidos infláveis torna o alimento impróprio para o consumo humano em virtude de suas propriedades tóxicas.


por Wilson Schmidt Junior

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.