Alunos de Robótica da Escola Dr Carlos Moritz apresentam casa sustentável

Projeto Piloto começou a ser desenvolvido no segundo semestre deste ano e será ampliado em 2022


Depois de meses de aulas teóricas e práticas, os estudantes do quinto ano da Escola de Ensino Fundamental Doutor Carlos Moritz apresentaram, na manhã desta terça-feira (07), o resultado do projeto piloto de Robótica Educacional. Acompanhados dos professores e demais profissionais envolvidos, eles mostraram a casa de parque sustentável, uma casa de boneca que recebeu placa de captação de energia solar, captação de água da chuva e robótica utilizada no gotejamento para um canteiro inteligente.

O projeto piloto Robótica Educacional começou a ser aplicado em duas escolas municipais de Brusque em agosto deste ano de 2021, a partir da doação de 50 kits de Robótica Arduino feita por 16 empresários locais em junho e a formação de um grupo de professores de diversas disciplinas. Além da EEF Doutor Carlos Moritz, no bairro Zantão – onde as aulas envolveram 29 alunos do 5º ano nos meses de setembro a novembro, a outra unidade escolar onde a ação é desenvolvida é a João Hassmann, no Guarani.

Para a Secretária de Educação, professora Eliani Aparecida Busnardo Buemo, essa é uma conquista para a rede municipal de ensino de Brusque, em que há a satisfação em ver, ‘in loco’, o resultado do projeto piloto de Robótica Educacional. Segundo ela, o mérito e o agradecimento são destinados aos estudantes e profissionais da rede municipal, que compraram a ideia de iniciar o desafio de aplicar a robótica nas unidades de ensino. “Digo que um sonho sonhado sozinho é somente um sonho. Mas, sonhado por muitos vira realidade. E uma realidade muito bacana, que nos prospecta para uma educação tecnológica num mundo tecnológico”, considera.

Publicidade

“Trabalhando a Robótica Educacional na escola estamos desenvolvendo competências previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ministério da Educação, estimulando diversas habilidades, além da lógica, pensamento computacional, entre outros”, acrescenta o diretor da Escola Doutor Carlos Moritz, professor Thiago Alessandro Spiess. Segundo ele, o projeto contou com a participação de uma professora da educação infantil, professores do quinto ano, de ciências e de matemática, além do monitor de informática e de um servente da escola.

“O resultado foi super positivo e superou as expectativas”, avalia Thiago Spiess, ao revelar que, nas aulas de robótica, as crianças desenvolveram outras atividades, não se limitando à casa sustentável. “No ano de 2022, o projeto será ampliado para outras turmas. Os professores terão a liberdade para utilizarem os equipamentos de arduino integrados às suas disciplinas, seja de forma individual ou interdisciplinar. E a casinha ainda receberá uma estação metereológica que estará interligada à Defesa Civil”, antecipa.

Ao conhecer o trabalho de aplicação da robótica no ensino municipal, o Prefeito Ari Vequi ressalta que o uso dos recursos tecnológicos na educação é um caminho sem volta. A primeira casa sustentável é um dos trabalhos já desenvolvidos através da robótica nas nossas escolas. Vamos continuar incentivando cada vez mais a informatização, a tecnologia, a inovação e a criatividade”, finaliza.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.

O Olhar do Vale é um jornal digital que traz notícias de Brusque, Guabiruba, Botuverá e  região do Vale do Itajaí.

Somos um portal de notícias dedicado aqueles que buscam informação de qualidade,  jornalismo com verdade.