Agente da Defesa Civil afirma baixa possibilidade de enchente para Brusque


Aconteceu na tarde desta sexta-feira (6) a primeira reunião do Grupo de Resposta e Ações Coordenadas (GRAC), instituído pelo prefeito André Vechi.

O encontro contou com a participação de secretários municipais, gestores de órgãos da administração direta e indireta e representantes das forças de segurança pública.

Edevilson Cugiki, agente de Defesa Civil, fez uma longa e detalhada explanação aos presentes, mostrando diversos modelos climáticos para os próximos três dias. Em seu relato, ele abordou as previsões mais otimistas e, também, as mais pessimistas para a bacia hidrográfica de Brusque. Todas elas, até o momento, não apontam para a ocorrência de enchentes na cidade.

Publicidade

“A nossa realidade é muito diferente da bacia que alimenta o município de Blumenau”, explica Cugiki. “A de Blumenau é muito maior que a nossa, que compreende os municípios de Vidal Ramos, Presidente Nereu Ramos, Botuverá e Brusque. As previsões do tempo da Defesa Civil do estado e da Epagri-Ciram mostram uma melhora significativa na previsão para o município e para a região”, complementa.

O servidor explica, ainda, que é esperado um acumulado de pouco mais de 137 milímetros de chuva, espaçados em três dias. Para se ter uma ideia, na última quarta-feira (4), quando o rio Itajaí Mirim saiu de sua calha, foram mais de 100 milímetros de chuva em oito horas. “Ou seja, é uma situação completamente diferente. É um cenário animador. É claro que demanda atenção. Caso haja qualquer mudança, iremos rodar novamente as projeções de nível para Brusque, para poder alertar quem mora nestas áreas”, salienta.

Por enquanto, o maior risco é para a ocorrência de deslizamentos pontuais, sobretudo em áreas de risco. “A população que mora em áreas que alagam, ou então aqueles que moram em áreas de deslizamento, devem ficar um pouco mais atentos (…) rodando alguns modelos, o pior cenário indica um pico de pouco mais de quatro metros. Com isso, o rio acaba não saindo da calha nem nas proximidades da Ponte Estaiada. Lembrando que é um modelo de agora, sexta-feira, que pode mudar”, enfatiza.

Fenarreco

Durante a reunião, Cugiki, disse que a decisão de manter a festa é segura por uma série de fatores. “A previsão indica que vai chover, isso sim. Mas com chuva ou sem chuva a Fenarreco pode ocorrer. É uma decisão segura, pois todas as projeções indicam apenas deslizamentos de pequena monta e alagamentos pontuais. Não há razão para cancelar uma festa organizada há meses, sem uma projeção segura que indique a necessidade disso”, finaliza.

O prefeito de Brusque, André Vechi, tratou de formalizar planos de contingência entre todas as secretarias, órgãos e instituições de segurança pública presentes na reunião do GRAC. Ele enfatiza o monitoramento constante das condições climáticas, visando manter a população bem informada sobre os modelos meteorológicos.

“Estamos aqui para tranquilizar a população, pois, até o momento, todas as previsões indicam que teremos uma passagem segura e relativamente tranquila das chuvas no final de semana”, pontua o prefeito. “É claro que nossa equipe estará de plantão para qualquer eventualidade, mas não há, até o momento, risco de enchente aqui em Brusque”.

Comentários


Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluídos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.