Unifebe Vargas Neni

Vigilância epidemiológica identifica quatro focos positivos do Aedes aegypti em Brusque

denguemata

Foto: divulgação –

O ano começou em alerta após a localização de quatro focos positivos do mosquito Aedes aegypti em Brusque. O bairro Nova Brasília inspira mais atenção, já que desse total, dois focos estão localizados na comunidade. Bem próximo dali, um foco foi encontrado no bairro Santa Rita e o outro no bairro Limoeiro.

De acordo com a Vigilância epidemiológica, o objetivo é intensificar os trabalhos nesses locais, durante o acompanhamento e investigação dos 10 casos suspeitos entre dengue, chikungunya e Zika vírus. Os pacientes permanecem sob a orientação e cuidados da equipe, enquanto aguardam o resultado laboratorial. Até o momento, não há nenhum caso confirmado.

Os agentes de combate ao mosquito permaneceram trabalhando durante o período de férias coletivas e, no último dia 04, o efetivo foi reforçado com o retorno de alguns servidores. As ações de orientação em empresas e demais instituições estão sendo intensificadas desde a última semana. A equipe também realiza vistorias nos locais denunciados pela população.

A Vigilância frisa que é indispensável o cuidado redobrado dos cidadãos, principalmente agora nesse período de calor intenso e devido as fortes chuvas do fim do ano. As pessoas podem contribuir protegendo os locais onde freqüentam com denúncias para o telefone 3110-1022.

O órgão destaca algumas orientações para eliminar os criadouros e evitar a proliferação do Aedes aegypti:

– Mantenha as calhas para a água da chuva desentupidas.
– Bloqueie o cano de sustentação da antena parabólica para que não acumule água em seu interior.
– Mantenha a caixa d’água com a tampa completamente vedada e retire a água acumulada na laje.
– Elimine qualquer objeto que possa acumular água, como partes de garrafas de vidro utilizadas em cima de muros.
– Lave, com escova, os potes de comida e de água dos animais uma vez por semana, no mínimo.
– Plantas como bromélias devem ser evitadas porque acumulam água.
– Trate a água de piscinas com cloro e limpe-as uma vez por semana. Utilizar uma capa como cobertura não impede os focos do mosquito.
– Troque, semanalmente, a água dos vasos com plantas aquáticas e lave a parte interna do vaso com escova.
– Coloque latas, tampas de garrafas, cascas de ovos e outras embalagens vazias em sacos plásticos bem fechados antes de descartá-los. Mantenha-os fora do alcance de animais até o recolhimento.
– Mantenha os ralos vedados e desentupidos.
– Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda.
– Lave com escova, semanalmente, a parte interna dos tanques utilizados para armazenar água.
– Guarde pneus velhos e outros objetos que possam acumular água em locais secos e abrigados da chuva.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.