Unifebe Vargas Câmara

Vigilância Epidemiológica alerta para os casos de Dengue em Brusque

Com a chegada do verão, os cuidados com o mosquito Aedes Aegypti devem ser intensificados;

Foto: ilustração -

Foto: ilustração –

Brusque – Com a chegada do verão, os cuidados com o mosquito Aedes Aegypti devem ser intensificados. Por conta disso o departamento de Combate a Endemias de Brusque está vistoriando pontos estratégicos e reativando armadilhas para evitar a proliferação da praga.

Em 2016 foram 134 casos suspeitos de Dengue em Brusque, sendo 14 confirmados e destes, três transmissões ocorreram no município. Além disso foi confirmado um caso de Zika Vírus e cinco de Febre Chikungunya. Ao todo foram encontrados 53 focos do mosquito, distribuídos nos bairros Centro, Centro II, Nova Brasília, Limoeiro, Nova Brasília, Santa Rita, Santa Terezinha, São Luiz e Steffen.

A equipe ressalta que o saldo foi positivo pois nacionalmente houve um aumento de casos e em Brusque o número foi semelhante ao de 2015, quando foram detectados 54 focos e oito casos positivos.

Vale ressaltar que os cuidados deverão ser introduzidos na rotina de toda população e a mobilização para identificação de possíveis focos é essencial para manter o município sem infestação do Aedes Aegypti.

Confira as orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

– Evite usar pratos nos vasos de plantas, se usar, coloque areia até a borda;
– Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
– Mantenha lixeiras tampadas;
– Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem nenhuma abertura, principalmente as caixas d’água;
– Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
– Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;
– Mantenha ralos fechados e desentupidos;
– Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
– Retire a água acumulada em lajes;
– Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;
– Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
– Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

por Assessoria de Imprensa

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.