Unifebe Vargas PREFEITURA TEVAH

Saúde: No centro vai bem, já nos bairros…

Reportagem do Olhar do Vale ouviu vários usuários das unidade de saúde e mostra a opinião da comunidade

 

Diversas Unidades Básicas de Saúde de Brusque vêm sendo implantadas na cidade nos últimos anos. São mais de 20 postos espalhadas por Brusque com o apoio de um Centro de Serviços em Saúde. Abertos das 8h da manhã até às 17h, elas contam com equipes de profissionais da saúde que visitam as famílias da vizinhança periodicamente.

 

Entre os pacientes abordados na sala de espera da unidade central, foi unanimidade a satisfação com o serviço. José Garcia sempre busca remédios lá e afirma que a organização é ótima, lembrando que houve épocas que ficava mais de uma hora esperando.  Para Leane Pothin, o sistema funciona bem e o atendimento é bastante atencioso, ela lamenta a lacuna no setor de oncologia que depende de outras cidades para poder tratar o doente de Brusque. Ela conta que ouve muitas críticas sobre o atendimento, mas acredita que são pessoas que não entendem que os processos são complicados.

 

No entanto, ao sair do centro e conversarmos com pacientes que dependem das unidades de saúde de seus bairros, a situação começa a mudar. No Maluche, as pessoas acreditam que de forma geral, o atendimento é atencioso, Viviane Santos afirma que são bons com as crianças.

 

No entanto, todos reclamam da espera por uma consulta com especialistas.  Soili Ribeiro se indigna ao contar que espera por uma hora com um ortopedista há quase dois anos.  Ao ouvir Iolanda Pereira antes de ter seu número chamado na Unidade São Luiz, ela afirmava que o atendimento era de boa qualidade e que a espera não era incômoda. Porém ao deixar a unidade, reclamava da falta de atenção e educação da enfermeira chefe.

 

N0 Santa Terezinha, Carla ao prever que vai demorar a ser chamada, diz que as atendentes são educadas, mas deveriam ser mais atenciosas com casos de emergência. Almir da Silva é usuário frequente do SUS, afirma que a eficiência no atendimento acaba na distribuição dos remédios, “um homem chegou aqui às 3h da manhã e ficou em segundo na fila, só tinham seis vagas para dentista”.

 

A reportagem do Olhar do Vale tentou marcar uma entrevista com a Secretária de Saúde Ana Ludwig para comentar as declarações da comunidade. Na primeira oportunidade tivemos a entrevista, antes marcada, cancelada, a entrevista foi remarcada para esta terça-feira, dia 13 de maio.

 

Texto e foto: Maria Zucco

Edição: Anderson Vieira

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.