Unifebe Vargas PREFEITURA TEVAH

Entidades se unem para padronizar descarte de medicamentos em Brusque

Quando você ou alguém da sua família termina um tratamento médico e ainda sobra medicamento, o que você faz com ele? E quando aquela pomada de uso eventual está com o prazo de validade vencido, que destino você dá a ela? A maioria das pessoas descarta esses materiais no vaso sanitário ou no lixo comum, o que causa inúmeros danos à saúde pública e ao meio ambiente.

De acordo com o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, o Brasil é o sétimo país do mundo em venda de medicamentos, com mais de 70 mil farmácias. Mesmo assim, o país ainda não conseguiu implementar a chamada logística reversa — conjunto de ações para devolver à cadeia produtiva os resíduos que precisam de destinação final ambientalmente adequada.

É por isso que Câmara de Vereadores, UNIFEBE, Vigilância Sanitária e empresários do ramo farmacêutico se uniram para discutir a questão e propor soluções para Brusque.

Programa de conscientização

Uma das ações para reverter este quadro é o projeto de Lei elaborado pelo vereador Paulo Sestrem para votação no Legislativo, que dispõe sobre a instituição do “Programa de Recolhimento de Medicamentos Vencidos”.

— O objetivo é conscientizar sobre a necessidade de destinação apropriada para sobras de substâncias farmacêuticas, que não se tenha pretensão de uso ou com prazo de validade vencido. Para isso, serão criados pontos de coleta para posterior envio às empresas especializadas — explica o legislador.

Na manhã de terça-feira, 5 de maio, os vereadores Paulo (Paulinho) Sestrem e Sebastião Alexandre I. de Lima (Dr. Lima), a coordenadora da Vigilância Sanitária Lucie Herta Hibert, a diretora da Vigilância de Saúde Natália Cabral Marchi, o proprietária da Farmais Altair Marchi e da Farmácia dos Trabalhadores Eduardo Bianchini, foram recebidos na UNIFEBE pelo reitor Günther Lother Pertschy para alinhar os detalhes de uma mesa-redonda que será promovida, no dia 3 de julho, no auditório do Bloco C, campus Santa Terezinha, para esclarecer à comunidade sobre os prejuízos do descarte incorreto de medicamentos.

Durante o encontro também foi discutida uma pesquisa que será aplicada pelos agentes de saúde em três unidades básicas e pela UNIFEBE de forma on-line. Os dados coletados irão subsidiar os trabalhos de conscientização.

— Trata-se de um tema muito relevante para a sociedade. Por isso, colocamos nosso Instituto de Pesquisas Sociais (IPS) à disposição para auxiliar na pesquisa, assim como toda a equipe da UNIFEBE também contribuirá no que for necessário — ressalta o reitor.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.