Unifebe Brusque Vargas Têxtil

Mulher se amarra à cadeira da Secretaria de Obras de Brusque para conseguir ser atendida

Fato ocorreu na tarde desta quarta-feira (10)

foto1

Foto: Rafael Imhof

     Amarrada à cadeira com um cadeado e  com os dizeres “Estou em Greve”, dona Maria Teresinha Burg disse que não sairia da Secretaria de Obras de Brusque até conseguir falar com o secretário Gilmar Vilamoski. A cena inusitada aconteceu na tarde desta quarta-feira (10). Proprietária de uma residência na Rua Tancredo Neves, nº 411 no Bairro Limeira Baixa, dona Maria espera pela instalação dos tubos de esgoto de sua residência há 90 dias. A promessa foi feita pelo encarregado da pasta que combinou uma parceria com a moradora. A cidadã compraria os tubos e a Secretaria disponibilizaria a mão-de-obra.

A parte da moradora foi feita. Ela afirma que comprou a tubulação (80 tubos) e solicitou o serviço prometido. No entanto, apenas ouvia a promessa de que seria realizado na ‘semana que vem’. Esta data ainda não chegou e dona Maria voltou a procurar a secretaria. Desta vez, com outra atendente. Para a moradora teria sido dito que apenas ‘um milagre’ poderia resolver a situação ainda neste ano.

A frase teria motivado a atitude dela que foi até a secretaria para chamar a atenção dos responsáveis. A reportagem teve conhecimento do fato e se deslocou até a pasta onde encontrou Maria Burg sentada com um cadeado em volta de sua cintura.

Ao nosso departamento de jornalismo disse que a Vigilância Sanitária foi até o local e que os vizinhos querem interditar sua residência por conta da ausência da rede de esgoto. Por isso, está preocupada e quer resolver logo a situação. Maria Terezinha permaneceu por algum tempo na recepção da Secretaria de Obras no aguardo do Secretário que estava em reunião na Prefeitura. Assim que retornou, recepcionou a moradora.

O que diz a Secretaria

Após receber a moradora, o secretário de obras conversou com a reportagem. Ele explicou que, após a moradora se acalmar, falou com ela sobre o pedido de ligação de esgoto da residência que está alugada. Na rua, segundo Wilamoski, não existe ligação porque não há rede de esgoto. Por isso, Maria Teresinha Burg pediu autorização a um vizinho para utilizar o terreno dele para que a ligação fosse feita.

O secretário ainda explicou que o atraso na obra deve-se a alguns fatores. Dentre eles, uma falha de comunicação interna associada ao excesso de trabalho da pasta. O andamento do PAC também tem atrasado determinados serviços da equipe responsável pelas ligações de esgoto, segundo o secretário. Em conversa com dona Maria, Wilamoski informou à reportagem da Araguaia que os serviços serão iniciados até o fim de semana ou, no mais tardar, no início da próxima.

Texto e foto: Rafael Imhof/Rádio Araguaia

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.