Unifebe Brusque Vargas Têxtil

Brusque/Canelinha – Reunião discute convenção coletiva e relatório de problemas no setor

 

 

 

agricultura DSC03185 DSC03185O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (Sintricomb) se reuniu na manhã de segunda-feira, dia 17, com o Sindicato das Cerâmicas e Olarias de Canelinha e São João Batista (Sincervale) e o Ministério do Trabalho (MTE). O objetivo foi dar sequência à negociação coletiva 2014/2015, iniciada com a realização de assembléias com a classe trabalhadora.

O encontro aconteceu na sede da agência do Ministério do Trabalho, em São João Batista. Na ocasião, o Sintricomb apresentou, também, aos representantes da Sicervale um relatório sobre as vistorias feitas pela equipe da entidade e que levantou problemas em cerâmicas e olarias de Canelinha e São João Batista.

Situações como presença de funcionários sem registro em carteira, falta de equipamentos de proteção individual e menores trabalhando em locais impróprios, na linha de produção das empresas, o que é vedado pela legislação.

Ao todo, de acordo com o relatório, 82 visitas foram realizadas. Nestas, identificou-se 41 trabalhadores sem registro em carteira. O lado positivo é que, no retorno da equipe de vistorias após detectar tal situação, verificou-se que 48 trabalhadores estavam nestas mesmas empresas foram registrados após essas visitas. Dois menores de idade localizados nas vistorias. O relatório apontou, ainda, a existência de 62 empresas devidamente legalizadas e em atividade.

O presidente Sintricomb, Izaias Otaviano, disse que é a primeira vez que as partes sentam para discutir os problemas do setor que não seja a própria negociação coletiva. “Agora está tendo uma preocupação de todos os lados com o problema e a situação. É a primeira vez que sentamos para discutir não apenas salários”, comentou ele na ocasião.

“Como vamos acabar com a informalidade, por exemplo, se não conscientizarmos as pessoas. E aí, a união nossa é fundamental”, disse o advogado Sandro Tavares, representante do Sincervale.

Sobre a negociação coletiva, as definições foram adiadas para uma nova reunião entre as partes, a ser realizada ainda neste mês.

 

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.