Unifebe Vargas TEVAH

Votação sobre proibição de vereador assumir cargo no Executivo é adiada

Requerimento foi apresentado pelo vereador Ivan Martins;

Foto: divulgação -

Foto: divulgação –

Brusque – Reunidos em sessão ordinária na noite desta terça-feira, 18 de abril, os vereadores aprovaram em segunda discussão e votação, por unanimidade, o Projeto de Lei Ordinária nº 08/2017, que “Estabelece a obrigatoriedade de exigência da caderneta de saúde da criança ou da caderneta de vacinação no ato da matrícula dos alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental”.

O texto, de autoria do vereador Celso Carlos Emydio da Silva (DEM), prevê que, dentre outras ações, ao identificar irregularidades na vacinação do aluno, a escola deverá orientar os pais ou responsáveis a procurar uma unidade básica de saúde e providenciar a correta imunização da criança. Conforme emenda apresentada por Marcos Deichmann (PEN) e aprovada pelo plenário na primeira votação, dia 11, a Secretaria Municipal de Saúde deverá enviar aos educandários o calendário de vacinação do município, a fim de que a fiscalização por parte das instituições de ensino seja mais eficaz.

Votações adiadas

Constava na pauta de discussões, também, o Projeto de Emenda à Lei Orgânica Municipal nº 01/2017, debatido em audiência pública nesta segunda-feira, 17. A proposta busca impedir que vereadores eleitos se licenciem do Poder Legislativo para assumir cargos ou funções na administração municipal. Se o texto for aprovado, o parlamentar que aceitar convites do prefeito nesse sentido perderá o mandato na Câmara. O texto é de autoria da vereadora Ana Helena Boos (PP) e vem subscrito pelos vereadores Cleiton Luiz Bittelbrunn (PRP), Ivan Roberto Martins (PSD), Leonardo Schmitz (DEM) e Paulinho Sestrem (PRP).

Durante a sessão, o plenário aprovou requerimento formulado por Ivan Martins para que a discussão sobre matéria seja adiada por 30 dias, conforme o artigo 121, inciso 5º, do Regimento Interno da Câmara. A comissão de Constituição, Legislação e Redação emitiu parecer favorável ao projeto, assinado por Deichmann e Ana Helena. O vereador Deivis da Silva, o Deivis Jr. (PMDB) apresentou voto em separado, contrário à proposta.

A discussão e votação do Projeto de Lei Ordinária nº 16/2017, que “Estabelece regras para a utilização do brasão municipal e dá outras providências”, também foi adiada, devido a um pedido de vistas formulado por Deivis Jr. e aprovado pelo plenário. O PL, de autoria da vereadora Ana Helena, deverá ser deliberado na próxima reunião.

Em seguida, os parlamentares aprovaram moções, requerimentos e pedidos de informação na Ordem do Dia. Uma série de indicações também foram apresentadas ao Executivo.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.