Unifebe Brusque Vargas Têxtil

Vereadores de Guabiruba aprovam concessão de terreno ao Sesc

Construção tem o prazo máximo de um ano para ter início;

Foto: Wilson Schmidt Junior -

Foto: Wilson Schmidt Junior –

Guabiruba – A Câmara de Vereadores de Guabiruba fez uma pausa em seu recesso regimental para votar, em regime de urgência, um projeto de lei encaminhado pelo prefeito em exercício, Valmir Zirke. A matéria do Poder Executivo, que foi aprovada em unanimidade pelos vereadores presentes à sessão na manhã desta quinta-feira, 21 de julho, autorizou a concessão de um terreno situado no Bairro Imigrante por um período de 20 anos ao Serviço Social do Comércio (Sesc).

De acordo com Zirke, essa lei tinha de estar devidamente aprovada até esta sexta-feira, 22 de julho. Agora, cabe ao Sesc dar início, no período de até um ano, às construções do novo complexo da entidade. “O recurso já existe. Por isso essa pressa para que o projeto saísse. Eu estava sendo cobrado para que o projeto fosse à votação. E [a vinda da entidade] não será apenas para o associado do Sesc. É aberto para todo guabirubense utilizar o espaço”, afirmou.

A votação, porém, não se deu da forma tranquila como todos esperavam que fosse. Isto porque Jaime Luiz Nuss (PMDB), vereador da bancada de oposição governista, levantou uma questão durante a discussão do projeto. Para o peemedebista, uma emenda deveria ser adicionada na minuta do projeto, especificando quais espécies de entidades e que parcela da população poderia utilizar os espaços que ainda serão erguidos. A sessão foi, inclusive, interrompida por aproximadamente 15 minutos, a fim de que fosse verificada tal possibilidade.

“A preocupação da bancada de oposição era realmente quem irá poder utilizar as dependências do futuro ginásio. Inclusive, tentamos colocar emendas neste projeto, que dariam mais segurança para a população de Guabiruba para utilizar o espaço (…) mas a informação que nos foi passada é que o Sesc tem suas regras e vamos ver como será aproveitado esse espaço”, disse o político.

Porém, o presidente da Câmara, Felipe Eilert dos Santos (PT), decidiu que não caberia ao projeto enviado pela Prefeitura definir tais regras, já que o Sesc tem seu próprio estatuto. Apenas aí é que a matéria foi votada e a sessão encerrada.

por Wilson Schmidt Junior

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.