Unifebe Vargas Câmara

Vereador Leonador Schmitz (DEM) sugere abertura de banco de sangue

Schmitz 22082017

Autor do requerimento e do anteprojeto de lei, Leonardo Schmitz, o Leo (DEM), disse estar ciente das dificuldades que a abertura de um banco de sangue impõe, mas pediu que a possibilidade seja estudada pela administração, sob o argumento de que a população brusquense está aumentando e, para fazer a doação, é preciso se deslocar até Blumenau, onde o serviço de coleta atende cerca de 49 municípios.
Schmitz destacou que o “Dia de incentivo à doação de sangue” é 14 de junho e sugeriu que essa data seja inserida no calendário municipal, com a realização de campanhas em torno da proposta. “Precisamos incentivar cada vez mais o doador, para termos mais pessoas a doar, porque estamos falando de vidas”, enfatizou. Outra forma de estímulo, frisou, seria a disponibilização de transporte, por parte da prefeitura, até os municípios que já tenham bancos de coleta.
Em aparte, Gerson Luís Morelli, o Kéka (PSB), recordou que a doação de sangue já foi promovida em Brusque por meio de gincanas escolares, e parabenizou o edil pela iniciativa, que considera de extrema importância. Ao retomar a palavra, Schmitz acrescentou que o anteprojeto de lei prevê a confecção de uma carteirinha de doação para aqueles que doarem por três vezes dentro de 12 meses. Os incentivos, observou, devem partir também da iniciativa privada, para que os doadores usufruam de descontos em cinemas ou tenham preferência em filas, por exemplo.
Valdir Hinselmann (PRP), por sua vez, ressaltou que a Associação de Moradores do Bairro Dom Joaquim organizou por duas vezes uma campanha oferecendo transporte para quem pudesse doar sangue em Blumenau, em prol a uma menina que necessitava do gesto. Ao finalizar, falou sobre a ideia de criação do banco de coleta municipal, estrutura que poderia atender, também, as cidades vizinhas.
Jean Pirola (PP), também em aparte, parabenizou Schmitz pela iniciativa, e mostrou indignação pelo fato de que a legislação não permite que as pessoas com alto índice de ferro no sangue sejam doadores. Segundo o parlamentar, em outros países do mundo esse tipo de sangue é largamente utilizado em transfusões.
Sebastião Lima, o Dr. Lima (PSDB), também se manifestou: “O banco de sangue de Blumenau, por exemplo, tem um investimento em torno de R$ 10 milhões, deve ter uns 50 ou 60 funcionários, e atende à demanda de sangue de 49 municípios”. Ponderou, adiante, que considera válida a ideia de discutir a implementação de um banco municipal e destacou a importância de campanhas com vistas à doação.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.