Unifebe Brusque Vargas Têxtil

“Teve um golpe em Santa Catarina, teve um golpe em Brasília e agora eles querem dar o golpe em Brusque”, diz Ludvig

Vereador se refere a Emenda do Voto Aberto, aprovada em primeira discussão e votação;

web_3827d184f586fc74497da03f1b27925c (800x533)

Foto: Câmara de Brusque –

Brusque – Logo após a aprovação da Emenda do Voto Aberto em primeira discussão e votação, ocorrida durante uma longa sessão da Câmara de Vereadores de Brusque, a reportagem de Olhar do Vale (ODV) foi buscar saber sobre a opinião dos representantes da oposição e situação sobre a decisão. Vale ressaltar que a matéria levou cerca de três horas para ser totalmente discutida e, por fim, votada.

De acordo com um dos principais oposicionistas do governo de Prudêncio Neto (PSD), vereador Valmir Ludvig (PT), a aprovação da minuta representa um retrocesso para o processo eleitoral excepcional que a cidade vive atualmente. Ainda segundo o petista, a publicação da emenda pode anular as eleições indiretas do próximo dia 30 de abril. “Já deixamos bem claro que sempre fomos favoráveis ao voto aberto, não temos problema com isso. A Câmara fala que tem que escutar o povo mas não deu ouvidos nas audiências para as mil casas populares, que dava indicativo pro radar, pro financiamento, então entendemos que isso é puro casuísmo”, alfineta.

Discurso bastante utilizado por sua bancada durante a sessão, Ludvig repetiu aquilo que já virou chavão oposicionista. “Estamos mudando a regra no meio do jogo. Por isso que fiz a minha emenda que não passou, para que fosse publicado daqui 120 dias, passado todo esse processo (…) teve um golpe em Santa Catarina, teve um golpe em Brasília e agora eles querem dar o golpe em Brusque”, afirma

Valmir Ludvig comentou para a nossa reportagem que a bancada de situação não possui controle e confiança sobre os votos dos integrantes e que, por isso, está pressionando para que haja a abertura da votação. “Eles tem medo de perder o controle da bancada. Sem contar que se a eleição for anulada por conta dessa mudança quem fica é o ‘prefeito biônico’. E nós não queremos o ‘biônico’ lá. Nós queremos a volta do ‘sempre prefeito’ Paulo Eccel”, finaliza.

por Wilson Schmidt Junior

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.