Unifebe Vargas

Se vereadores não assinarem, Executivo convocará sessão extraordinária

Prefeito Paulo Eccel (PT) prometeu agir caso vereadores dissidentes do governo não assinem requerimento que viabiliza a realização de mais uma sessão extraordinária;

prefeito

Foto: Portal ODV – Brusque

De fato o governo de Brusque busca de maneira bastante árdua a aprovação do Projeto de Lei que autoriza o Poder Executivo municipal a efetuar um Financiamento Internacional com o valor global de R$ 96 milhões. Na manhã desta quinta-feira (18), rodeado de comissionados e, também, dos vereadores da base aliada, o prefeito Paulo Eccel (PT) fez duras críticas aos oposicionistas durante discurso de entrega do reformado teleférico e, também, do Parque Leopoldo Moritz. Para Eccel, o que está ocorrendo é revanchismo político motivado por diferenças ideológicas.

Relembre: ‘Vereadores correm contra relógio para nova sessão

Durante parte de seu pronunciamento, destacou o trabalho dos situacionistas na tentativa se fazer mais uma sessão legislativa, a fim de se deliberar e aprovar o projeto do Plano de Mobilidade. Porém, deixou claro que se as assinaturas precisas não forem colhidas (o que viabilizaria ou não a realização de mais uma sessão), irá agir na forma da lei, convocando todos os vereadores, obrigando-os à efetuar mais uma sessão extraordinária para a deliberação do projeto em questão.

Até o fechamento dessa reportagem, às 14h24min, não foi possível coletar nenhuma informação sobre se os vereadores Jean Pirola (PP) e Guilherme Marchewsky (PMDB) irão, ou não, assinar o requerimento de mais uma sessão.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.