Unifebe Vargas Neni TEVAH

Reviravolta! TRE anula decisão de juíza eleitoral brusquense

Decisão favoreceu o Partido Progressista de Brusque;

Foto: ilustração ODV -

Foto: ilustração ODV –

Brusque – Reviravolta. No final de tarde desta sexta-feira, 3 de maio, o Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE SC) reverteu o que foi proferido pela 86ª Zona Eleitoral de Brusque. Com isso, perde efeito a decisão da juíza eleitoral Camila Coelho, que indeferiu a candidatura de Bóca Cunha e Rolf Kaestner, ambos do Partido Progressista (PP).

Na íntegra da decisão, publicada pouco antes das 21h, o TRE publicou que tal decisão não cabia a justiça eleitoral, já que permitir a candidatura de Bóca e Kaestner foi um ato da Câmara de Vereadores, logo, passível de avaliação pela Justiça Comum.

Davi Vieira Figueira dos Santos, juiz que concedeu a liminar em favor do Partido Progressista, considerou nula a decisão de Coelho, comunicando com urgência o fato ao Cartório Eleitoral de Brusque. No cenário atual, Bóca e Kaestner permanecem como candidatos da Eleição Indireta de domingo, 5 de junho. A menos que um novo fato ocorra nas próximas horas.

por Wilson Schmidt Junior

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.