Unifebe Vargas

Nova CPI é instaurada na Câmara de Vereadores de Brusque

Investigação, agora, será feita nas empresas automotivas que prestam serviço para a Prefeitura e, também, na própria Prefeitura

DSCF1176 (Cópia)

Foto: Portal ODV

Numa sessão extremamente acalorada na noite desta terça-feira (21), no que se diz aos assuntos polêmicos, uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi instaurada, como já se esperava que fosse, na Câmra de Vereadores de Brusque. A CPI irá investigar tanto as mecânicas automotivas envolvidas na Operação Revisão Total, feita pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), como, também, a Prefeitura de Brusque.

De acordo com o vereador Ivan Martins (PSD), autor da proposição, o quórum conseguido foi o dos nove vereadores de oposição. Porém, isso não significa que a CPI será combatida pela base governista, já que a líder do governo na Câmara, Marli Leandro (PT), declarou apoio dos aliados à abertura das investigações.

Disse, inclusive, que será a oportunidade de mostrar para a população que, tanto o governo atual, quanto, possivelmente, os que se passaram, foram vítimas e não parte do esquema fraudulento.

De acordo com o vereador presidente da Câmara, Guilherme Marchewsky (PMDB), os trabalhos de investigação deverão ter início em torno de trinta dias. O próximo passo, agora, é compor os integrantes da CPI. Vale ressaltar que os partidos com mais vereadores eleitos tem prioridade.

Para relembrar

O Gaeco cumpriu, em 23 de setembro, uma série de mandados de busca e apreensão, visando investigar empresas automotivas que vendiam peças não instaladas e serviços não feitos para Prefeitura de Brusque.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.