Unifebe Vargas Câmara

Na tribuna, vereador Leonardo Schmitz rebateu críticas de que estaria sendo sensacionalista e se autopromovendo no Facebook

Em pronunciamento durante a sessão da terça-feira, 20, o vereador Leonardo Schmitz, o Leo (DEM), criticou as declarações do prefeito Jonas Oscar Paegle (PSB) a respeito dos vídeos ao vivo feitos no Facebook por ele e outros parlamentares. Ele rechaçou o uso dos termos sensacionalismo e autopromoção. “Fui eleito pelo povo para mostrar os problemas que acontecem em nossa cidade, da mesma forma que também já elogiei o trabalho feito pelo Executivo. Mas quando eu ver situações erradas sendo deixadas para trás, sem respostas para a população, não vou me calar, ninguém vai me calar”, afirmou Leo.
O legislador citou o caso em que uma mulher se acidentou devido a um buraco não sinalizado em via pública – a respeito do qual ele já divulgou um vídeo. “O que me deixa mais intrigado é que o buraco foi tampado dia 14 de junho, quarta-feira, às 11h15, e no mesmo dia, às 13h10, já estava assim”, disse o vereador enquanto mostrava fotos nas quais a cratera parecia voltar a se abrir logo após os reparos no local. “Isso é sensacionalismo? Eu vou continuar com vídeos, com lives, porque é meu dever”.
Em aparte, Jean Pirola (PP) afirmou que, na tribuna, o microfone é liberado às colocações dos vereadores, em alusão à imunidade parlamentar. “Aquilo que o senhor, o vereador Marcos Deichmann e eu fizemos, nada mais foi do que o nosso papel de representantes da comunidade, de uma sociedade que clama pelo mínimo do Executivo, que é a comunicação. Infelizmente, hoje não temos comunicação por parte da Prefeitura, apenas notas que trazem as informações que deveriam à população”, enfatizou Pirola. Também em aparte, Celso Carlos Emydio da Silva, o Dr. Celso (DEM), solidarizou-se com Leo: “Tem certas horas em que a boca fechada iria ficar muito melhor. Foi infeliz o comentário realizado sobre a autopromoção dos vereadores”.
Por fim, Leo falou sobre a rua Alfredo Carlos Klabunde, no Águas Claras, alvo de indicações suas ao Executivo, em fevereiro, também por causa de um buraco não sinalizado, problema que ainda persistia no final de maio. Outra situação apontada pelo parlamentar foi o mato que começa a invadir a via pública nas proximidades do Loteamento Emma II, no bairro Limoeiro, obstruindo, segundo ele, até mesmo o escoamento das águas das chuvas.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.