Unifebe Vargas Neni

Marmita – uma presença garantida na Câmara de Vereadores

marmita 2

Toda noite de terça-feira ele está na Câmara de Vereadores de Guabiruba. Não por ser um vereador, pois jamais concorreu a uma eleição. É entre o público que, semanalmente, José Vendelino Kons, 59 anos, acompanha cada projeto aprovado, cada palavra dita na tribuna do Poder Legislativo e vê a transformação política influenciar diretamente os rumos da cidade.

Há cerca de dez anos, Marmita, como é conhecido, participa das sessões. O apelido, diz ele, é de quando comprava marmitas no Restaurante Schumacher. Transportá-las de bicicleta lhe rendeu o apelido, a que ele responde com carinho. Natural de Angelina (SC), mora em Guabiruba há 30 anos. Uma namorada quase o fez mudar para Brusque, mas como o compromisso não deu certo, a mudança não foi adiante.

Marmita conta que tem uma turminha que sempre vai às sessões, mas ele é quem menos falta. “Nos últimos três anos, faltei umas duas vezes. Há três semanas não fui por causa do meu joelho, não conseguia nem andar. No ano passado fui a Ivaiporã com uma excursão e no dia 15 de outubro não participei”, revela.

O gosto pelas sessões começou na época em que Egon Schweigert era vereador. “Ele é meu amigo e comecei a ir de brincadeira e gostar. Antes eu ia à missa na terça, mas agora vou no fim de semana”, afirma Marmita, comparando às sessões a uma novela. “Eu sempre gostei de política. Eu não assisto novela, mas é como se fosse uma novela. Se a pessoa assiste uma ou outra vez, não tem graça. Se você vai só uma terça-feira não tem graça, mas se não vai, faz falta, porque sempre tem uma coisa nova”.

Para Marmita, os debates evoluíram bastante na Câmara nos últimos anos. “Hoje é bem melhor. Antes tinha sessão de cinco minutos, sete minutos. O Vicentini vinha lá do Lageado Alto, mal sentava já tinha que ir embora”, fala. “Hoje a mais rápida foi de 40 minutos”, complementa.

Com um irmão vice-prefeito em Campo Alegre, Marmita confidencia que gostaria mesmo era de ser vereador, deve estar ali a principal razão pelo apreço ao Legislativo. Com o avançar da idade, vai deixar o sonho de ocupar uma cadeira de vereador pra lá. Por enquanto, continuará a ocupar, todas as terças-feiras, seu espaço em meio ao anonimato do público que prestigia as sessões da Câmara de Vereadores de Guabiruba.

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.