Unifebe Vargas

Entidades se reúnem com vereadores eleitos

Não aceitar a troca do mandato na Câmara por cargos vinculados ao Executivo foi a principal reivindicação;

Foto: divulgação -

Foto: divulgação –

Brusque – Na noite desta quarta-feira, 30 de novembro, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção Brusque, foi realizado um encontro entre entidades de classe e 11 dos 15 vereadores eleitos no pleito de 2016. Participaram da reunião o presidente da OAB Brusque, Dr. Renato Munhoz, o presidente do Brusque Convention & Visitors Bureau, Ademir José Pereira, o presidente do Sindicato da Indústria da Construção e do Mobiliário de Brusque (Sinduscon), Fernando José de Oliveira, o presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem, Malharia e Tinturaria de Brusque (Sifitec), Marcus Schlösser, o presidente Sindicato do Comércio Varejista de Brusque (Sindilojas), Marcelo Gevaerd, o presidente da Associação Brusquense de Medicina (ABM), Dr. Denys Deucher Tomio, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Michel Belli e a presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Brusque (Sindivest), Rita Cássia Conti, que também representou a Associação Empresarial de Brusque (ACIBr), da qual é diretora financeira. Já os vereadores eleitos que se fizeram presentes foram Jean Pirola (PP), Dra. Ana Helena Boos (PP), Claudemir Duarte (Tuta) (PT), Marcos Deichmann (PEN), Ivan Martins (PSD), Cleiton Bittelbrunn (PRP), Paulinho Sestrem (PRP), Gerson Luís Morelli (Keka) (PSB), Deivis Junior (PMDB), Dr. Sebastião A. Isfer de Lima (PSDB) e Leonardo Schmitz (DEM).

“Vimos uma pluralidade de ideias e, apesar de ideologias diferentes, saímos contentes e satisfeitos porque os vereadores eleitos estão focados no município de Brusque. Isso é um alento para todas as entidades que estiveram aqui reunidas, observar que não apenas os que exercem seu segundo, terceiro ou sucessivos mandatos, como também a maioria que chega à Casa Legislativa do município, estão imbuídos dos melhores sentimentos e esperam construir uma Brusque melhor para todos nós”, avalia o presidente da OAB Brusque, Dr. Renato Munhoz.

Segundo ele, há uma voz recorrente entre os vereadores que participaram do encontro: 10 edis acolheram a proposição feita pela OAB e endossada pelas demais entidades, de não colocar seu nome à disposição para assumir um cargo de secretaria no Executivo, bem como em fundações ou autarquias. “A sugestão que fizemos é para que exerçam a vereança durante os quatro anos, conforme se predispuseram junto à população durante as eleições”, salienta o presidente da OAB Brusque.

Os vereadores também se mostraram contrários à contratação de mais cargos comissionados e se comprometeram com o enxugamento da máquina pública que, conforte alertou o prefeito eleito, Dr. Jonas Oscar Paegle, em recente encontro com as entidades, está bastante inchada no município.

O presidente da CDL Brusque, Michel Belli, também estava satisfeito com o encontro e com a presença expressiva dos vereadores eleitos, o que demonstra o interesse por parte do Legislativo, ao diálogo com as entidades. “Foi a primeira aproximação e já saímos com um novo encontro marcado, para o mês de fevereiro de 2017, logo após o início dos trabalhos na Câmara. Aproveitei a oportunidade para falar sobre três projetos da CDL que vão tramitar no Legislativo e que esperamos por aprovação. Um deles é sobre a Área Azul e, o outro, sobre o movimento de ambulantes que está crescendo na cidade. São reivindicações que, desde já, eles vão tomando conhecimento e também nos colocamos à disposição para esclarecimentos. Vamos nos unir por um bem comum, que é o desenvolvimento da cidade”, ressalta Belli.

Foco no bem comum

Durante o encontro, o presidente do Sifitec, Marcos Schlösser, pediu aos vereadores eleitos para que ideologias fossem deixadas de lado, bem como as questões puramente de interesse político e o que foco dos próximos quatro anos se mantivesse na cidade, que deve atravessar períodos mais difíceis, pela escassez de recursos. “Cabe a vocês o controle, a fiscalização e o enxugamento da máquina pública. Quando deixamos as ideologias e os interesses de lado, todos nós temos a ganhar”, observa.

A presidente do Sindivest, Rita Cassia Conti, citou a força do associativismo, que permite grandes feitos quando se trabalha em conjunto. “Unimos as entidades e conseguimos 29 policiais, por exemplo. É uma conquista para o município. Alguns poderiam dizer que segurança pública não tem nada a ver com determinada entidade. Mas ela é um ganho coletivo. Formamos comitivas grandes e estivemos duas vezes em Florianópolis e essa conquista é o resultado da união. Quando se trabalha com transparência e existe esta força, os passos dados são largos”, destaca.

O presidente do Sindilojas, Marcelo Gevaerd, falou sobre o início da operação do Sistema Renalegis na Câmara de Brusque, em 2017. Mantido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o sistema monitora a tramitação de proposições legislativas e já está em funcionamento em mais de 10 cidades de Santa Catarina. “A Fecomercio faz esse monitoramento dos projetos na Câmara e isso é importante para que tenhamos conhecimento sobre o que acontece na cidade”, detalha Gevaerd, que também questionou os vereadores sobre cargos no Executivo, contratação de assessores e congelamento de salários.

De acordo com o presidente do Sinduscon, Fernando José de Oliveira, um dos pleitos que se esperava ouvir era a intenção dos edis em permanecerem fiéis aos votos recebidos, cumprindo todo o mandato na Câmara. “Foram unanimes em garantir isso para a gente. É a primeira legislatura que tem a aproximação das entidades e sinto que a visão deles está diferente, buscando o bem comum. Alguns colocaram que não vão ser tão partidários e o que for mais interessante para a sociedade vai pesar na aprovação dos projetos”, relata.

Na oportunidade, o vereador Ivan Martins falou sobre a falta de representatividade de Brusque junto à Assembleia Legislativa. O presidente da OAB, Dr. Renato Munhoz, sugeriu um novo encontro das entidades, agora com os deputados eleitos. Já presidente do Brusque Convention & Visitors Bureau, Ademir José Pereira, endossou a ideia e propôs estender o convite aos deputados estaduais mais bem votados em Brusque na última eleição. A expectativa é que muito em breve esta reunião aconteça.

Por fim, o presidente da Associação Brusquense de Medicina, Dr. Denys Deucher Tomio, solicitou apoio do Legislativo para iniciativas de prevenção à saúde pública. “Estamos à disposição e queremos contribuir para que o foco seja a saúde no município e para que se dê uma atenção especial ao Sistema Único de Saúde (SUS)”, disse na oportunidade.

Palavra dos vereadores

O vereador Jean Pirola se manifestou contrário à troca do mandato na Câmara por cargos do Executivo, afirmou que a contratação de assessores é importante e necessária, mas não pode ser feita devido à limitação de espaço físico na Casa Legislativa e informou que o salário dos vereadores, de R$ 8.300 está congelado há três mandatos, ou seja, há 12 anos recebe apenas o reajuste das Convenções Coletivas de Trabalho. “A Câmara de Brusque é a 6ª mais econômica de Santa Catarina e a 1ª quando consideradas as cidades com mais de 100 mil habitantes. Eu me orgulho por fazer parte destes números, já que a pesquisa foi feita pelo Observatório Social sobre a gestão de 2015/2016. A Câmara de Brusque é um espelho para o Estado e para o Brasil”, informa.

Para o vereador Ivan Martins o principal problema da Câmara é a disponibilidade dos vereadores em legislar. Ele, que vai para o 5º mandato, destaca que nem todos os eleitos se dedicam ao expediente e encaram o cargo público como “bico” profissional. “O trabalho do vereador é legislar, fiscalizar, fazer representação. É algo que exige dedicação e responsabilidade e, por isso mesmo, considero justo o salário. E também não vou trocar meu cargo de vereador por secretarias. É um compromisso moral”, pontua

“Achei importante esse alinhamento da coerência. A gente tem que começar, nesse momento político do país, com confiança e respaldo para que se possa fazer o que precisa ser feito”, declara Dr. Lima, que não se considera apenas representante de quem o elegeu, mas de toda sociedade brusquense. “Devemos aproveitar esse tempo de mudança para nos unirmos. Quero fazer por todos o meu melhor”, acrescenta.

A única mulher eleita, Dra. Ana Helena Boos, também ficou satisfeita com o encontro. “Extremamente positiva essa união dos vereadores com as entidades no sentido de construir algo bom para Brusque. O pensamento está alinhado e a situação é favorável”, comenta.

O único vereador que se manifestou a favor da troca de mandatos na Câmara por cargos na Prefeitura foi Deivis Junior. Segundo ele, a Lei Orgânica do Município permite que a prefeitura utilize vereadores para assumir cargos em secretarias, autarquias e fundações. Desta forma, cabe ao prefeito o convite e, ao vereador, a aceitação o recusa da proposta.

“Sou um exemplo disso. Em 2013, um vereador foi convidado para assumir como superintendente de fundação e eu assumi a Câmara como suplente. A oportunidade me trouxe uma noção do que é ser vereador. Durante alguns meses mostrei um pouco do meu trabalho. Caso o vereador não tivesse aceitado o cargo do Executivo, eu não teria aquela oportunidade e talvez tivesse até desistido da carreira publica.               Partindo da ideia de ser convidado para uma secretaria na qual possa somar, fazer um trabalho melhor do que vereador, aceitando isso, se abre uma posição a um vereador que é suplente e que queria chegar nessa condição. É a chance que ele tem de mostrar um pouco do seu trabalho e uma forma de valorizar o voto das pessoas. Acredito que esse tema tem que ser mais debatido em audiência pública, mas a Lei Orgânica permite. Cabe ao vereador aceitar ou não”, argumenta.

por Assessoria de Imprensa

Publicado por Olhar do Vale

Avalie essa notícia

Os comentários serão analisados pelo editor do site e podem ser excluidos caso contenham conteúdo discriminatório, calunioso ou difamador. O nosso objetivo é promover a discussão de ideias entre os internautas. Esteja ciente que comentando aqui você assume responsabilidade pela sua opinião.